DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Brincadeiras com cachorros – Primeira parte

leave a comment »


Sabia que o  convívio com o seu cachorro pode se tornar melhor? Você brinca com o seu cachorro com que freqüência?

Brincar com o seu cachorro pode te proporcionar momentos de grande alegria diariamente. No começo pode ser um pouco trabalhoso, mas depois que o cachorro se familiariza com diversas brincadeiras tudo fica mais divertido. Brincar com cães é uma atividade recomendada para pessoas de todas as idades.

Para crianças e adultos porquinhos

No entanto é preciso tomar alguns cuidados, o primeiro deles é estar sempre atento com a higiene. Quando se brinca com cachorro não é hora de comer, não é hora de beber nada e muito menos de colocar as mãos na boca, roer unhas ou enfiar o dedo no nariz. Se pensa que seu cachorro é limpinho você está enganado. Por este motivo temos que cuidar da nossa higiene e também da de nosso amigo de quatro patas.

E não se esqueça que a primeira coisa que devemos fazer após brincar com cachorro é lavar as mãos. Portanto você que é pai ou mãe,  deve deixar bons costumes para que seu filho aprenda. Filho de limpo limpinho é, e filho de porco porquinho será, se este  não aprender a ter nojinho das porquices do papai.

“O que é de gosto é o regalo da vida”

Vamos falar de amizade

O primeiro passo é fazer com que seu amigo confie em você. Não basta apenas dar comida e água. Basicamente o que é preciso é estabelecer uma relação de amizade, e nisso os cachorros são melhores do que as pessoas, é só aprender com eles.

O segundo passo é saber dialogar com o cachorro. Quando ele se torna seu amigo tudo ficará mais fácil. Nos primeiros dias, este esperado diálogo não passará de conversa fiada, você vai falar  “A” e seu cachorro nem vai ligar; você dirá “B” e teu cachorro pulará em você; quando disser “C” e seu cão entender “D” é que as coisas começarão a melhorar. Agora, depois deste lenga-lenga divertido, o cachorro já reconhecerá a sua voz, e o melhor, reconhecerá como a voz de alguém que ele gosta muito. Completamos o segundo passo que é fazer com que seu cachorro atenda os seus chamados.

O terceiro passo é também o passo final para que as brincadeiras aconteçam. Você agora vai testar o diálogo homem/cachorro. Pedir a patinha é um bom começo.

Pedindo a patinha de seu cachorro você já pode sentir o que é a evolução da brincadeira. Vamos pensar sobre isso:

Nas primeiras vezes que fizer isso ele pode corresponder  pulando em você, lambendo o seu rosto, ou ficar parado olhando para a sua cara. Dependendo do temperamento do cachorro, de como ele está no dia, as reações serão diferentes, e nessa hora que devemos pensar em diálogo, do mesmo modo que queremos que o cachorro nos entenda temos que fazer o possível para entende-los. Devemos lembrar que não nos comunicamos apenas por palavras e códigos (escrita é um exemplo), mas também por olhares, gestos, imitação e atitudes.

Não pense no cachorro como alguém incapaz de pensar. Eles apresentam alguns sentidos até mais apurados do que das pessoas e também são capazes de memorizar. No ato da brincadeira essa percepção é nítida e clara.

Chegamos então no que há de mais mágico em ter cachorros, conhecer o que é amizade e convivência desinteressada.

Amizade: Se até os guepardos podem aprender, por que não devemos tentar?

Anúncios

Written by I.E.C - CCZ

19/07/2012 às 10:03 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: