DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Calor acelera reprodução de carrapatos

leave a comment »


Animais infestados fazem donos procurarem ajuda da Zoonoses

Cão com carrapatos (1)

No calor a reprodução dos carrapatos, parasitas que não só infernizam a vida dos cães como também podem trazer doenças, aumenta consideravelmente, levando muitos donos de pets a procurarem ajuda especializada. Não é para menos. Além de ser difícil o controle da reprodução, os carrapatos causam sofrimento nos cães e são transmissores de doenças como a Erliquiose, causada por bactérias do gênero Ehrlichia, sendo a principal a Ehrlichia canis. Os sinais clínicos são febre (39,5 – 41,5° C), perda de apetite e de peso, fraqueza muscular. Menos frequentemente observam-se secreção nasal, perda total do apetite, depressão, sangramento pela pele, nariz e urina, vômitos, dificuldade respiratória ou ainda edema dos membros.

O animal pode também apresentar sangramentos crônicos devido ao baixo número de plaquetas (células responsáveis pela coagulação do sangue), ou cansaço e apatia devidos à anemia. O que pouca gente sabe é que apenas 5% desses parasitas ficam no animal. Os outros 95% estão no ambiente onde ele vive.

Outro tipo de carrapato, encontrado com maior frequência em animais de grande porte (cavalos, bois) podem ainda transmitir a Febre Maculosa.

Para orientar as pessoas que procuram ajuda, o Centro de Controle de Zoonoses de Rio Claro tem oferecido panfletos que explicam como prevenir o surgimento dos carrapatos. Um desses cuidados é evitar levar os cães até jardins ou gramados onde a presença de outros animais é frequente. Mas quando o problema já está instalado, não há outra solução que não seja a utilização de carrapaticidas apropriados, indicados por médicos veterinários. Para isso é necessário uma série de cuidados, seguindo sempre a posologia da bula que traz a quantidade correta do produto a ser aplicado e ainda uma proteção total durante a aplicação no ambiente.

É recomendado realizar aplicações do carrapaticida periodicamente, para que todas as fases (ovo, larva, ninfa e adulto) do carrapato sejam eliminadas. Nenhum procedimento deve ser feito sem a orientação de um profissional. Dependendo do estado de infestação, no primeiro mês deve-se aplicar semanalmente o produto, no segundo mês a cada quinzena e depois uma vez ao mês até acabar. É importante trocar de carrapaticida a cada mês já que o carrapato adquire resistência aos produtos aplicados.

Acesse outras informações sobre o carrapato na página do Centro de Controle de Zoonoses de Rio Claro através do link: https://cczrioclaro.wordpress.com/carrapato/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: