DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Archive for the ‘DICAS’ Category

Bombeiros recebem orientação sobre FEBRE MACULOSA.

leave a comment »

A equipe de Informação e Educação  do Centro controle de Zoonoses estive essa semana na sede  do Corpo de Bombeiros de Rio Claro para orientações sobre Febre Maculosa.

Sabendo que nossa região tem registrado vários óbitos da doença, o CCZ foi levar informações sobre a doença, já que a equipe de Corpo de Bombeiros sempre está em áreas de risco.

Febre maculosa é uma doença transmitida pelo carrapato-estrela ou micuim da espécie Amblyomma cajennense. Esse carrapato pode ser encontrado em animais de grande porte (bois cavalos, etc.), cães, aves domésticas, roedores e, especialmente, na capivara, o maior de todos os reservatórios naturais.

Para haver transmissão da doença, o carrapato infectado precisa ficar pelo menos quatro horas fixado na pele das pessoas.

A febre maculosa tem cura desde que o tratamento com antibióticos seja introduzido nos primeiros dias, após o surgimento dos sintomas.

Os sintomas são febre alta, dor no corpo, dor da cabeça, inapetência, desânimo. Depois, aparecem pequenas manchas avermelhadas nas palmas das mãos e sola dos pés, as máculas que crescem e tornam-se salientes.

A prevenção da febre maculosa pode ser feita da seguinte forma:

Examine seu corpo cuidadosamente a cada três horas pelo menos quando for passear em áreas de mato. Use roupas claras porque facilitam enxergar melhor os carrapatos.

Coloque a barra das calças dentro das meias e calce botas de cano mais alto nas áreas que possam estar infestadas por carrapatos. Tenha cuidado ao retirar o carrapato que estiver grudado em sua pele;

* Não se esqueça de que os sintomas iniciais da febre maculosa são semelhantes aos de outras infecções e requerem assistência médica imediata. Caso sinta os sintomas procure uma unidade de saúde e avise ao Medico que esteve em contato com carrapato ou área de risco. Essa informação e muito importante e pode salvar sua vida.

Anúncios

Passa dos 18 mil número de animais castrados pela Zoonoses

leave a comment »

O programa de castração do Centro de Controle de Zoonoses alcançou neste mês de agosto 18.271 animais esterilizados, desde a sua implantação, em 2011. Nos últimos meses, os procedimentos cirúrgicos ganharam impulso com as modificações feitas no sistema de cadastramento e agendamento de animais. A lista de espera para castração de felinos, por exemplo, está bastante adiantada. Em alguns casos a Zoonoses tem dificuldades para entrar com contato com os proprietários que ainda não castraram seus animais devido à mudança do número de telefone. Nesse caso recomenda-se um novo contato para agendamento da castração.

De janeiro a agosto de 2018, a Zoonoses já castrou 2.608 animais. No entanto foram feitos neste mesmo período, 3.200 agendamentos. A diferença entre os agendamentos e a castração, diz respeito aos proprietários que não apareceram no dia e horário agendados. “Se todos os agendados comparecessem, o número de castrações poderia ser muito maior”, informou a funcionária Nildes Ferreira, do setor de agendamento.

Para que o CCZ continue dentro de sua meta é preciso que os agendamentos sejam cumpridos ou a ausência informada com pelo menos dois dias de antecedência para que outros animais possam passar pelo procedimento. Outras informações sobre cadastramento e agendamento podem ser obtidas através dos telefones 3535-4441 ou 3533-7155.

“VOCÊ E O MEIO AMBIENTE”

leave a comment »

EVENTO COMUNITÁRIO NO JARDIM DAS NAÇÕES-TERRA NOVA

A Prefeitura Municipal de Rio Claro através da Secretaria de Habitação realizou  neste sábado, 24,  na Quadra Principal do Jardim das Nações II o evento “Você e o Meio Ambiente”.
A ação teve por objetivo o envolvimento das famílias com ações ecológicas, com o bem estar social e que refletem diretamente na saúde dos moradores no bairro.
A Fundação Municipal de Saúde esteve  presente com equipe da Atenção Básica realizando aferição de pressão, teste de glicemia e doenças sexualmente transmissíveis e com agentes do Centro de Controle de Zoonoses que  expuseram  animais peçonhentos e orientaram  sobre  cuidados preventivos.
Houve  também Trilha Perceptiva organizada pela empresa Clarb, passeio de trenzinho para visitação à Estação de Tratamento da BRK, apresentações dos Grupos de Hip Hop do Claretiano e de Jiu Jitsu dos moradores do Edifício Polônia, além de delicioso lanche para os participantes.


CCZ TEM NOVO TEMA DE PALESTRA

leave a comment »

A Fundação Municipal de Saúde, através de sua equipe de educação e informação do CCZ, está ministrando a palestra: Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo – em escolas, igrejas, projetos, unidades de saúde.
Apenas no último mês, Solange Mascherpe e Daiana Carolina Joaquim  já levaram informações sobre os problemas relacionados ao lixo, para mais de 2.000 pessoas.
O objetivo é a conscientização do público sobre as doenças geradas e a diminuição de materiais descartados por ruas e terrenos da cidade.
Colabore: jogue lixo apenas em locais corretos.

Ataques de cães e gatos são observados com atenção pela Zoonoses

leave a comment »

Além do programa de castração e da vacinação antirrábica oferecida pelo Centro de Controle de Zoonoses outro serviço pouco conhecido, mas de grande importância é a observação de cães e gatos que por um motivo qualquer atacam ou o próprio dono ou pessoas desconhecidas. Somente no mês de julho, 52 animais foram monitorados. Desses, 47 eram cães e 5 gatos. No ano já são 362. Em 2017, a Zoonoses fechou o ano com 711 casos. Dependendo do caso, as observações são realizadas durante vários dias na própria residência onde o animal vive. Os agentes fazem as visitas para saber se existe algum problema de saúde que possa ter ocasionado o ataque. A raiva animal é o foco da Zoonoses. Passado o período de observação e não havendo nenhuma anormalidade que possa caracterizar essa doença o período de observação é encerrado.

Os casos chegam até o CCZ através de notificações feitas pelas unidades de saúde que atendem as pessoas com ferimentos provocados por animais. A Vigilância Epidemiológica recebe essa notificação e encaminha a Zoonoses para acompanhamento do animal. Enquanto a observação do cão ou gato é feita, a Vigilância Epidemiológica acompanha a saúde das pessoas atacadas. Se durante o período de observação animal nada de mais grave é constatado, a pessoa atacada não precisa tomar a vacina contra a raiva. Do contrário, ela precisa ser vacinada.

Uma das dificuldades enfrentadas pela Zoonoses nesse trabalho de observação animal é, muitas vezes, a falta de interesse do proprietário em colaborar, fornecendo dados que são importantes para avaliação do quadro.  Muitos acham que o episódio do ataque não foi  grave, que o animal está bem e que não é preciso observá-lo. O que a maioria desconhece é que a pessoa atacada pode ter contraído o vírus e ao ignorar a importância da observação, pode colocar a vida em risco. Quando o animal vive na rua e não tem dono, um verdadeiro trabalho de investigação precisa ser feito para localizá-lo. Caso o animal não seja encontrado há a necessidade de a pessoa que sofreu a agressão receber dose da vacina contra a raiva humana junto à Vigilância Epidemiológica. Se o animal for localizado ele é recolhido e permanece em observação por 10 dias.

Número de animais vacinados passa dos 10 mil

leave a comment »

Equipes do Centro de Controle de Zoonoses deram sequência neste final de semana à campanha de vacinação antirrábica. Desde o início da campanha em 22 de julho até o momento, 10.284 cães e gatos foram imunizados. As equipes estiveram neste sábado e domingo em 13 pontos diferentes da cidade e em todos eles houve grande movimento, confirmando a adesão do público ao chamamento da Saúde.

No sábado,  973 animais receberam a vacina. O ponto mais movimentado foi em frente a escola Sesi, no Jardim Floridiana, onde 208 cães e gatos foram imunizados. No domingo o ponto de vacinação montado da USF do Jardim das Flores recebeu maior número de animais. Foram 271 no total. Somando-se o sábado e o domingo as equipes aplicaram 2.056 doses.

Para o próximo final de semana, último da campanha, os locais onde as equipes estarão com os postos montados são:

DIA 25/08/2018 – SÁBADO

  1. Campo do Rio Claro: Rua 9 com Avenida 29,CIDADE JARDIM
  2. Escola Michel Antonio Alem: Avenida 13 com Ruas 18 e 19,JARDIM CLARET
  3. Igreja Santo Expedito: Avenida 61 com Rua 20 I, JARDIM ITAPUÃ
  4. Praça da Igreja Bom Jesus: Avenida da Saudade com Ruas 11 e 12,BAIRRO DO ESTÁDIO
  5. Escola Dr Paulo Koelle: Rua 12 com Avenidas 5 e 7, VILA DO RÁDIO
  6. Colégio Koelle: Avenida 16 com Ruas 4 e 5, CENTRO
  7. Cemitério Evangélico: Avenida 23, Ruas 6 e 7,JARDIM DONANGELA 

 DIA 26/08/2018 – DOMINGO 

  1. USF Jardim Boa Vista/Nosso Teto: Avenida 88 BV com Ruas 19 BV e 20 BV,JARDIM BOA VISTA
  2. USF Santa Eliza: Rua 25 SE com Avenidas 42 SE e 48 SE, JARDIM SANTA ELIZA
  3. Escola Samira Assêncio Savoldi: Rua 28 SE com Avenida 40 SE,JARDIM SANTA ELIZA
  4. Terreno Jardim Santa Maria: Avenida 80 BV com Rua Jacutinga, JARDIM SANTA MARIA
  5. UBS WenzeI: Rua 21 com Avenidas 60 e 62,WENZEL
  6. Praça em Frente ao Supermercado Dia: Rua Jacutinga com Avenidas 42 e 44,PARQUE UNIVERSITÁRIO

Lembrando que em caso de chuva, que impeça a montagem dos pontos, a vacinação será adiada para o próximo final de semana. Para aqueles que perderam a vacinação da campanha, o Centro de Controle de Zoonoses continua aplicando as doses em sua unidade de segunda a sexta-feira das 7h00 às 16h00. O CCZ fica na rua Alfa, sº, Distrito Industrial. Os telefones de contato são 3533-7155 e 3535-4441.

 

Apesar das ausências, cresce o número de castrações na Zoonoses

leave a comment »

As alterações feitas pelo Centro de Controle de Zoonoses no sistema de agendamento permitiram um crescimento no número de castrações em cães e gatos nos últimos 4 meses, apesar das ausências dos proprietário nos dias e horas marcados. De acordo com dados do CCZ, no mês de julho, 434 animais passaram pelo procedimento, superando os números de abril quando foram feitas 412 castrações. Em março, quando as mudanças ainda estavam sendo planejadas, o número de cães e gatos esterilizados foi de 261. As principais mudanças que tornaram possível as castrações realizadas foram a opção por encaixes, quando acontece de o proprietário não comparecer com o animal no dia agendado e a Zoonoses colocar outro em seu lugar e o remanejamento de médicos veterinários em suas funções.

A responsável pelo agendamento, Nildes Ferreira explica que antes a Zoonoses perdia muitos procedimentos por conta da desistência da cirurgia ou mesmo ausência do proprietário sem aviso. Só em julho, 76 proprietários de animais não compareceram no agendamento. Agora com a opção do encaixe, outros animais que também precisam passar pelo procedimento ocupam essas “vagas” e assim completam o quadro estimado para aquele dia. A funcionária ressalta ainda que se todos os animais agendados em julho tivessem sido castrados o número seria maior, de 508. No entanto, devido às faltas, o encaixe foi a maneira encontrada para não comprometer a meta do CCZ. Outro fator positivo foi o reforço na equipe de veterinários, conseguido através do remanejamento de funções. As castrações hoje são realizadas nos dois períodos, manhã e tarde. Quem sai ganhando com isso é o munícipe que tem cães ou gatos em casa, mas sem condições de pagar por uma cirurgia. O atendimento feito pela Zoonoses prioriza as pessoas de baixa renda, permitindo que tenham acesso ao serviço. Com isso é possível esterilizar muito mais animais, evitando que eles se reproduzam e que filhotes acabem sendo abandonados pela cidade.

Para ter acesso ao serviço de castração da Zoonoses o munícipe pode ligar para 3535-4441 ou 3533-7155 e pedir informações sobre cadastros, agendamentos e encaixes. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira das 7h00 às 16h00.