DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Archive for the ‘DICAS’ Category

CCZ NA EMPRESA TRANENGE ORIENTA SOBRE ANIMAIS PEÇONHENTOS

leave a comment »

Funcionários da empresa Tranenge Construções, em Ajapi, receberam orientações sobre a importância e ações preventivas para evitar acidentes com animais peçonhentos.

Além dos trabalhos nas obras, o parecimento de aranhas, lagartas e algumas serpentes é comum no local por estar em área próxima à vegetação.

A equipe de educação e comunicação do Centro de Controle de Zoonoses além das informações, distribuiu folhetos com os principais animais peçonhentos encontrados e com os sintomas em caso de acidentes, que os participante poderão levar para seus familiares.

O conhecimento, a utilização de EPIs e atenção no manuseio de materiais, é fundamental para evitar acidentes com estes animais.

Aproveitando a oportunidade, funcionários receberam também, informações atualizadas sobre Dengue e cuidados para evitar criadouros de mosquitos.

CCZ VISTA PROJETO BEIJA FLOR PARA ORIENTAÇÃO SOBRE MOSQUITOS E DENGUE

leave a comment »

O Projeto Beija-Flor, anexo ao CRAS Independência, realiza reuniões semanais para o setor da Melhor Idade.

Aproveitando o momento, os organizadores convidaram o setor de Educação e Comunicação do CCZ para orientar os participantes sobre os cuidados para evitar a Dengue e outras arboviroses como a Zika e Chikungunya.

Com muito interesse e simpatia do público, as informações da palestra foram complementadas com folhetos que levaram para compartilhar com seus familiares.

CCZ NA ESCOLA MARCELO SCHMIDT

leave a comment »

Alunos do EJA – Educação de Jovens e Adultos – da Escola Marcelo Schmidt estão estudando os problemas ocasionados pelo descarte incorreto de lixo e o CCZ foi convidado a complementar estas orientações com palestra que aborda animais e doenças relacionados à estas ações.

Após a palestra, os alunos puderam observar animais peçonhentos recolhidos em residências de nossa cidade

CCZ LEVA ORIENTAÇÕES AO PROJETO FLORES

leave a comment »

Crianças e adolescentes atendidos no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos “Residencial das Flores” receberam o setor de educação e comunicação do Centro de Controle de Zoonoses para orientações sobre piolhos.

Além da palestra original, tiveram informações sobre Febre Maculosa, já que estarão realizando passeio na Floresta Estadual e também sobre prevenção à Dengue.

Outras datas já estão sendo agendadas para outras palestras no local.

Após as apresentações que foram realizadas para turmas no período da manhã e da tarde, os alunos entregaram à representante do CCZ, Solange Mascherpe, vaso com terra e sementes de girassol juntamente com carinhosa carta de agradecimento.

Turma da manhã
Turma da tarde

COMO AFUGENTAR ARANHA-MARROM

leave a comment »

Você sabe como afugentar a aranha-marrom?

🕷

Aranha Marrom (Gênero Loxosceles)

👉 São aranhas muito pequenas: não passam de 4 cm de envergadura. Vivem em ambientes escuros e secos onde tecem teias irregulares, muito parecidas com fiapos de algodão, nos quais capturam seu alimento (composto basicamente por insetos como moscas, besouros, baratas etc). Na natureza, as aranhas marrons são encontradas sob cascas de árvores, debaixo de pedras e dentro de grutas. Nas cidades, esses animais se proliferam dentro das residências humanas, onde fazem teias atrás de móveis, quadros, pilhas de madeira e material de construção. São aranhas muito tímidas e de hábitos noturnos. Os acidentes ocorrem quando são comprimidas contra o corpo dentro de roupas, toalhas, roupas de cama etc.

🔴 Seu veneno é extremamente tóxico para o organismo humano, e o local da picada pode apresentar: bolhas; inchaço; aumento de temperatura e lesões hemorrágicas, com ou sem dor em queimação. A ausência de dor faz com que o acidentado demore a procurar socorro médico, o que pode complicar o tratamento. Após alguns dias, a área da picada apresenta necrose que deixa uma úlcera de difícil cicatrização. Outras alterações que podem aparecer no acidente por aranhas marrons são: febre alta nas primeiras 24 horas, dor de cabeça; coceira generalizada; dor muscular; náuseas; vômitos; visão turva; diarréia; sonolência; irritabilidade e, nos casos graves, coma. Em certo número de acidentes podem ocorrer complicações devido à ação do veneno sobre as células do sangue, ocasionando anemia, equimoses e urina com sangue o que pode levar a insuficiência renal aguda e óbitos.

📌 Medidas simples como afastar as camas e berços das paredes; evitar que roupas de cama e mosquiteiros encostem no chão; não pendurar roupas nas paredes; examinar roupas principalmente camisas, blusas e calças antes de vestir e inspecionar sapatos e tênis antes de usá-los são muito eficazes para impedir a ocorrência de picadas por aranhas marrons. Mas atenção: nem toda aranha que vive em nossas casas ou que tenha colorido marrom causa esse quadro. A maioria das aranhas “caseiras” não são animais perigosos.

As pessoas costumam usar muitos produtos para afastar as aranhas de suas casas. Querosene, óleo diesel, cânfora, amaciantes, óleo de cravo, naftalina…saiba que nada disso funciona contra a aranha-marrom!

Esse é o resultado de uma pesquisa realizada na Universidade Federal do Paraná, coordenada pelo Prof. Francisco de Assis Marques.

Testes em laboratório mostraram que repelentes e inseticidas comuns também não funcionam.

A melhor alternativa é usar o aspirador de pó para manter os cantos limpos. As aranhas sugadas pelo aspirador não sobrevivem.

E proteger as lagartixas!

Fonte : Instituto Vital Brasil

@animaispeconhentos

Universidade Federal do Rio Grande – FURG

E.E. JOAQUIM RIBEIRO RECEBE CCZ

leave a comment »

Alunos e professores do 2º ano do PEI – Programa de Ensino Integral, assistiram a palestra “Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo”.

Muito atentos, conheceram um pouco sobre mosquitos, roedores, animais peçonhentos, pombos, caramujos e ações que podem prevenir as doenças causadas por estes animais.

Nossos agradecimentos à direção da escola pela oportunidade da informação.

NEM TODAS ARANHAS SÃO DE IMPORTÂNCIA MÉDICA, MAS TODAS SÃO IMPORTANTES NA NATUREZA. APRENDA A DISTINGUI-LAS:

leave a comment »

Quase todas as aranhas tem veneno, mas apenas 3 grupos podem colocar sua vida em risco!

A verdade é que o medo faz a gente nem querer olhar para elas e ver seus detalhes, manchas e comportamentos.

Se prestarmos um pouco de atenção, conseguimos reconhecer facilmente aquelas aranhas realmente perigosas à nossa saúde: as aranhas-marrons, armadeiras e viúvas-negras.

Mas e todas as outras?

Bem, o veneno produzido por elas não tem efeitos sérios em humanos, seja pela quantidade ou propriedades da toxina. Outras são tão pequenas que suas “presas” não são grandes ou fortes o suficiente para furar a nossa pele.

Fonte: @animaispeconhentos

Universidade Federal do Rio Grande – FURG

CCZ PARTICIPA DA FORMAÇÃO DE NOVOS FUNCIONÁRIOS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

leave a comment »

De 17 a 21 de Janeiro, foi realizada no NAM – Núcleo de Administração Municipal, a Semana de Formação de Novos Funcionários da SMERC – Secretaria Municipal de Educação de Rio Claro.

Cerca de 120 novos profissionais que estão iniciando seus trabalhos na Secretaria, receberam durante a semana, orientações sobre DMSO / RH, Direitos da Criança, Diferenças na Infância, Trabalhos do SAMU, Educação Ambiental e Educação Física.

No quesito da Educação Ambiental, o maior número de reclamações dos participantes foi em relação ao lixo descartado incorretamente nos diversos bairros da cidade. O Centro de Controle de Zoonoses participou com a palestra : “Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo”, onde são abordados os diversos problemas causados pelo material no meio ambiente e as consequências relativas a animais, à saúde pública e a responsabilidade de cada cidadão, visto que países e organizações não podem resolver o problema sozinhos . A geração e descarte de resíduos é um desafio global que precisa de uma resposta coordenada e alinhada mundialmente, inciando-se em nossas residências e municípios.

Neste contexto, os profissionais de educação, tem um papel fundamental na orientação das crianças para mudanças de comportamento em hábitos de consumo e que, como herdeiros de nossas ações e consequências, podem auxiliar os atuais adultos para o início destas fundamentais alterações de condutas ambientais.

RIO CLARO ESTÁ EM ALERTA PARA A DENGUE

leave a comment »


O primeiro levantamento deste ano para a Análise de Densidade Larvária (ADL) de Rio Claro foi concluído nesta semana pela Fundação Municipal de Saúde, com resultado de 3,66. Este índice, conforme classificação da Organização Mundial de Saúde, aponta situação de alerta para a dengue no município.

“Todos devem fazer a sua parte no controle da doença e, neste período de chuvas com os números apontando situação de alerta, aumenta a responsabilidade de cada um de nós”, observa Giulia Puttomatti, presidente da Fundação Municipal de Saúde.

Para o levantamento, os agentes do Centro de Controle de Zoonoses visitaram 2.462 imóveis, coletando amostras para análise. O trabalho foi realizado de 10 a 21 de janeiro. O índice anterior, de outubro, foi de 0,60, situação satisfatória.

“Essa análise é importante para mapear a situação do município e nortear as ações de combate ao Aedes aegypti”, pontua Pedro Buzzá, chefe do CCZ.

Com as chuvas a quantidade de água parada aumenta e o calor pode acelerar o ciclo do mosquito, fazendo com que as larvas desenvolvam-se mais rapidamente.

“O trabalho preventivo vem sendo feito, e é importante que a população também esteja engajada na eliminação dos criadouros, que é a principal medida preventiva”, observa Valdirene Bordin, responsável pelo setor de combate a endemias do CCZ.

Boletim da Vigilância Epidemiológica desta quinta-feira (27) registrou quatro casos de dengue em Rio Claro, totalizando sete neste ano. Além da dengue, o Aedes transmite chikungunya, zika vírus e febre amarela, e o município não teve casos destas doenças neste ano. 

Fonte: Imprensa Rio Claro

ENCONTREI UM MORCEGO NO FINAL DE SEMANA.  O QUE FAZER?

leave a comment »

Relatos de pessoas encontrando morcegos em casa não é incomum, e durante o verão, esses casos acontecem com maior freqüência.

Os morcegos são os únicos mamíferos que tem capacidade de voar. São animais muito úteis e necessários ao equilíbrio da natureza.

Existem vários tipos de morcegos:

. Insetívoros – Comem milhares de insetos numa noite, inclusive pernilongos e o mosquito da Dengue.

. Nectarívoros – Alimentam-se de néctar das flores, auxiliando na polinização das flores e consequentemente gerando frutos.

. Frugívoros – Alimentam-se de frutas e espalham as sementes através das fezes, gerando assim, novas árvores frutíferas.

. Hematófagos – Alimentam-se de sangue. São em menor número que as outras espécies e são mais comumente encontrados na zona rural.

Embora os morcegos sejam animais importantes ao equilíbrio do meio ambiente, eles causam problemas nas cidades vivendo em forros e árvores, pois suas fezes podem transmitir doenças; e se infectados, transmitir a Raiva.

. Nunca toque no morcego. Caso encontre caído no chão, informe o Centro de Controle de Zoonoses para coleta ou captura do animal, mesmo se estiver morto;

SEGURANÇA

Considerações sobre saúde e segurança

  • Sempre use luvas grossas de couro ou de látex e máscaras para manejo de animal silvestre.
  • Os indivíduos que vão manejar precisam estar devidamente vacinados contra o vírus da Raiva.
  • Verificar medidas necessárias para minimizar os riscos de doenças zoonóticas,  como fezes deixadas ou  animais possivelmente contactantes.

É importante enfatizar que o manejo de animais silvestres deve ser evitado. Mas na falta de opções, tente ser o mais breve possível:

  • Evite estressar o animal mais que o necessário. Movimentos bruscos, gritos e conversas são estressantes. Lembre-se que o animal não sabe que você não quer feri-lo, para ele, você é um perigo em potencial.
  • Isolamento: O morcego precisa ser mantido em isolamento até o recolhimento.

MANEJO

Há principalmente duas maneiras mais práticas de se capturar o morcego:

. Com Vassoura e pá: Usando vassoura e pá, se aproxime com calma e empurre o morcego lentamente em direção à pá. Ele irá andar, ajuste a pá e conduza-o com a vassoura. Em seguida, ponha-o no recipiente.

. Balde, pano molhado ou caixa de papelão:  Você poderá esperar o morcego se acalmar. Quando estiver em repouso, jogue um pano molhado em cima dele, uma caixa de papelão furada (para respirar)   ou um  balde por cima dele.


*O recipiente pode ser um balde, caixa de papelão furada ou outra coisa profunda o suficiente para que o morcego não consiga subir.

MORCEGO CAIU NO FINAL DE SEMANA .  O QUE FAZER?

À noite ou nos finais de semana, quando órgãos municipais estão fechados, seguindo as recomendações de segurança citadas, deixe-o  no recipiente onde foi coletado.

Se estiver morto, pode-se deixá-lo acondicionado no recipiente e colocá-lo no freezer para recolhimento nas primeiras horas da  segunda-feira.

Caso não queira permanecer com o morcego em casa, considere levar o morcego à clinica veterinária mais próxima, que eles poderão mantê-los até o recolhimento pelo Centro de Controle de Zoonoses.

Importante:

. Se houver contato de animal (cão e/ou gato) com morcegos, procurar imediatamente o médico veterinário ou o Centro de Controle de Zoonoses;

. Caso ocorra qualquer tipo de contato ou agressão (mordida, arranhão ou lambedura)a pessoa deve procurar um serviço de saúde imediatamente.

. Ligue para Ouvidoria Municipal para solicitação de visita ou 3535-4441 e 3533-7155 – CCZ, para orientações e recolha.