DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Archive for the ‘DIVERSOS’ Category

CCZ EM TREINAMENTO DA GUARDA AMBIENTAL

leave a comment »

Os municípios de Rio Claro e Cordeirópolis estão capacitando guardas municipais para também atuarem em questões ambientais.

A Guarda Civil Municipal de Rio Claro terá atuação ambiental com poder de polícia administrativa que possibilita a emissão de autos de infração às pessoas que depositarem resíduos sólidos de forma irregular.

O Centro de Controle de Zoonoses participou do treinamento com a palestra Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo, onde são abordados os diversos animais e doenças relacionadas, como  Dengue, Zika, Chikungunya transmitidas pelo Aedes aegypti que encontra nos inservíveis jogados aleatoriamente, locais ideais para procriação; além dos ratos e insetos que atraem cobras e animais peçonhentos, resultando em  grandes problemas para a saúde pública.

A conscientização da população é fundamental para o controle destas doenças e a Guarda Ambiental auxiliará no sentido de orientar e multar aqueles que ainda insistem em ações medievais de descarte em locais inapropriados.

 

Anúncios

CCZ NA SIPAT PERFORTEX

leave a comment »

A Empresa Perfortex Tintas, iniciou a semana de SIPAT e o CCZ esteve presente com a palestra LIXO= BICHO – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo.

Com o grande enfrentamento de lixo jogado em ruas e terrenos da cidade,  a palestra tem o intuito de conscientizar as pessoas sobre o perigo que o descarte inadequado causa à saúde publica.

Jogar lixo nos terrenos favorece a proliferação de diversos bichos, insetos e animais peçonhentos. Basta um recipiente plástico jogado em um terreno, para que seja formado um verdadeiro criadouro de mosquitos da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre amarela.

Lixos atraem  ratos,  baratas e consequentemente  outros animais que alimentam-se destes, como  cobras,  escorpiões, entre outros; aumentando assim o número de acidentes com animais peçonhentos e a transmissão de diversas zoonoses.

É necessário  investir na conscientização da população a respeito da importância de adotar uma postura adequada em relação ao descarte de lixo.

 

 

 

CCZ ATUALIZA INFORMAÇÕES SOBRE FEBRE MACULOSA NA UNESP

leave a comment »

Visando evitar óbitos, CCZ orienta diversos setores municipais

Febre Maculosa é uma doença  com grande números de mortes em razão de seus sintomas serem semelhantes à outras  doenças,  como Dengue ou  Leptospirose.

A informação é fundamental para que  profissionais  de saúde sejam alertados e possam iniciar tratamento adequado.

O setor de educação do Centro de Controle de Zoonoses tem repassado informações sobre prevenção e tratamento da Febre Maculosas ao final de  todas palestras ministradas.

Solange Mascherpe, Chefe de Núcleo de Zoonoses e Daiana Carolina Joaquim, Agente de Endemias, participaram de Mini Curso sobre Carrapatos na UNESP, apresentado  pela Dra. Patricia Rosa de Oliveira , pelo Prof. Luiz Adriano Anholeto e professores da Esalq de Piracicaba. Esta  atualização sobre o tema,  tem como objetivo ampliar conhecimentos para serem repassados à população, evitando-se óbitos, como tem ocorrido em cidades vizinhas.

A doença começa abruptamente com um conjunto de sintomas semelhantes aos de outras infecções: febre alta, dor no corpo, dor da cabeça, inapetência, desânimo. Depois, aparecem pequenas manchas avermelhadas, as máculas, que crescem e tornam-se salientes.  A erupção cutânea é generalizada e manifesta-se também na palma das mãos e na planta dos pés;

Atraso no diagnóstico e, consequentemente, no início do tratamento pode provocar complicações graves, como o comprometimento do sistema nervoso central, dos rins e pulmões, das lesões vasculares e levar ao óbito.

Prevenção:

. Evite o contato com carrapatos. Se, por acaso, estiver numa área em que eles possam existir, como: beiras de lagos e rios, trilhas, pastos, parques, florestas, tome as seguintes precauções:

. Examine seu corpo cuidadosamente a cada três horas pelo menos, porque o carrapato-estrela transmite a bactéria responsável pela febre maculosa só depois de pelo menos quatro horas grudado na pele;

. Use roupas claras porque facilitam enxergar melhor os carrapatos;

. Coloque a barra das calças dentro das meias e calce botas de cano mais alto nas áreas que possam estar infestadas por carrapatos.

. Corte o mato e grama rente ao solo;

. Tenha cuidado ao retirar o carrapato que estiver grudado em sua pele: não esmague com as mãos ou unhas pois você pode adquirir a doença através de pequenos ferimentos na pele;

. Não se esqueça de que os sintomas iniciais da febre maculosa são semelhantes aos de outras infecções e requerem assistência médica imediata. Esteja atento ao aparecimento dos sintomas comuns a vários tipos de infecção e avise o médico para um  diagnóstico diferencial.

Não existe vacina contra a febre maculosa brasileira.

 

 

Vacinação antirrábica em área urbana começa domingo em Rio Claro

leave a comment »

Rio Claro inicia no próximo domingo (22), a campanha de vacinação antirrábica em cães e gatos no perímetro urbano. Vários postos de vacinação serão montados durante a realização da campanha, que segue até o dia 26 de agosto. A expectativa do Centro de Controle de Zoonoses, vinculado à Secretaria de Saúde, é de durante a campanha vacinar entre 15 e 20 mil animais.

As equipes já definiram os locais onde haverá postos de vacinação, que atenderão sempre nos finais de semana (sábado e domingo), das 9 às 16 horas. No total são 74 pontos, incluindo os distritos de Ajapi e Assistência.

Na zona rural a vacinação em cães e gatos já está sendo realizada desde abril por equipes que percorrem sítios e fazendas diariamente imunizando os animais. Com relação aos equinos e bovinos a vacinação deve ser providenciada pelos proprietários, adquirindo as doses do medicamento em agropecuárias.

Os locais e dias em que o CCZ realizará a campanha antirrábica podem ser conferidos pela internet no endereçohttps://cczrioclaro.wordpress.com/vacinacao-antirrabica/. O calendário de vacinação poderá ser alterado caso os trabalhos não possam ser efetuados por conta de chuvas. Eventuais mudanças serão divulgadas através da imprensa.

A raiva é uma doença viral que pode ser prevenida, geralmente é transmitida através da mordida de um animal infectado. A contaminação pelo vírus acontece através da saliva do animal infectado, principalmente pela mordedura, arranhadura, lambedura de mucosas. O vírus penetra no organismo, multiplica-se no ponto de inoculação, atinge o sistema nervoso periférico e, posteriormente, o sistema nervoso central. A partir daí, dissemina-se para vários órgãos e glândulas salivares, onde também se replica e é eliminado pela saliva das pessoas ou animais enfermos.

Written by I.E.C - CCZ

17/07/2018 at 8:06 am

CCZ usa armadilhas para monitorar mosquitos transmissores de doenças

leave a comment »

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizou a colocação de armadilhas para captura de insetos da família dos Flebotomíneos, incluindo-se nesse grupo os mosquitos transmissores da Leishmaniose Tegumentar e Visceral.

O trabalho se concentrou em três locais da cidade, Jardim das Palmeiras, região do Campo do Coxo (área rural) e bairro Águas Claras. As armadilhas por enquanto não detectaram a presença desses insetos.

Os mosquitos eventualmente capturados pelas armadilhas serão encaminhados para a Sucen- Superintendência de Controle de Endemias, responsável pela identificação dos insetos. Esse trabalho deve se estender por mais 3 semanas.

Os mosquitos transmissores da Leishmaniose Visceral ou Tegumentar vivem em ambientes escuros, úmidos e com acúmulo de lixo orgânico, folhas de árvores acumuladas em quintais e áreas de galinheiros. Suas fêmeas se alimentam de sangue, preferencialmente ao fim da tarde, para o desenvolvimento de seus ovos.

Indivíduos infectados com a Leishmaniose Visceral apresentam febre de longa duração, fraqueza, emagrecimento e palidez como sintomas. Fígado e baço podem ter seu tamanho aumentado, já que a doença acomete estes órgãos, podendo atingir também a medula óssea. O período de incubação é muito variável: entre dez dias e dois anos.

Já a Leishmaniose Tegumentar os sintomas são lesões na pele ou mucosas. As lesões de pele podem ser única, múltiplas, disseminada ou difusa. Elas apresentam aspecto de úlceras, com bordas elevadas e fundo granuloso, geralmente indolor. As lesões mucosas são mais frequentes no nariz, boca e garganta. Quando atingem o nariz, podem ocorrer entupimentos, sangramentos, coriza e aparecimento de crostas e feridas. Na garganta, os sintomas são dor ao engolir, rouquidão e tosse.

Usar repelentes quando estiver em região com casos de leishmaniose e armazenar adequadamente o lixo orgânico (a fim de evitar a ação do mosquito), além de não utilizar agulhas utilizadas por terceiros, são medidas individuais que diminuem a probabilidade de ser contaminado.

 

Zoonoses encerra treinamento para a campanha de vacinação

leave a comment »

O Centro de Controle de Zoonoses encerrou nesta quarta-feira (27) o treinamento feito com os agentes que irão participar da Campanha Anual de Vacinação contra a Raiva. A médica veterinária Maria Emília Canoa de Godoy acompanhou o grupo até uma chácara no bairro Águas Claras, onde são criados vários cães. Todos foram imunizados pelos agentes durante o treinamento. O procedimento é realizado para que a campanha aconteça sem intercorrências e com eficiência.

Além do treinamento com vacinas os agentes também fizeram simulações de contenção de animais. Algumas vezes durante a vacinação os cães ficam agitados e precisam ser imobilizados para receberem a dose. Por isso existem técnicas e instrumentos usados para que a vacina possa ser aplicada sem oferecer risco à equipe de saúde.

Written by I.E.C - CCZ

29/06/2018 at 7:51 am

CCZ no Centro de Ressocialização Masculino ‘Drº LUIS GONZAGA DE ARRUDA CAMPOS’

leave a comment »

A convite do Sr. Márcio Manuel dos Santos, diretor do CRM – Centro de Ressocialização Masculino ‘Drº LUIS GONZAGA DE ARRUDA CAMPOS’, a equipe de educação do Centro de Controle de Zoonoses, Solange Mascherpe e Daiana Carolina Joaquim, realizaram palestra sobre o mosquito Aedes aegypti aos internos e funcionários.

A eliminação de criadouros destes mosquitos deve ser realizada diariamente e em todos os locais que houver água parada,  evitando-se assim a transmissão de doenças como Dengue, Zika,  Chikungunya e Febre Amarela.

Na oportunidade, informações sobre Febre Maculosa também foram realizadas.