DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Posts Tagged ‘agentes de saúde

DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR ALUNOS DA E.M MONSENHOR MARTINS PRESTIGIAM PALESTRA DO CCZ

leave a comment »

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O setor de educação do Centro de Controle de Zoonoses realiza palestras nas escolas com o objetivo de informar sobre os perigos do lixo descartado incorretamente , tais como: arboviroses, roedores, animais peçonhentos e outras diversas zoonoses.

Mais de setecentos alunos da Escola Municipal Monsenhor Martins puderam conferir estas informações através da palestra: ‘Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo”.

Além de aprenderem ações positivas  de cidadania, os alunos podem compartilhar com amigos e famílias.

Com a chegada do período de chuvas, aumentam os criadouros de mosquitos transmissores da dengue, zika, chikungunya e febre amarela e durante as palestras foi dado um maior enfoque ao tema.

RIO CLARO INTENSIFICA PREVENÇÃO CONTRA O MOSQUITO AEDES AEGYPTI

leave a comment »

DSC_1602-768x384

 

Município terá campanha com a participação do médico Dráuzio Varella na prevenção ao mosquito da dengue

 

O município de Rio Claro está intensificando as ações de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. O objetivo é conscientizar a população de que a prevenção ao mosquito é a melhor forma de prevenir essas doenças. O trabalho realizado em Rio Claro tem mantido a situação controlada com 1.181 casos confirmados de dengue, um de chikungunya e densidade larvária de 0,6, índice considerado satisfatório pelos critérios da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Agora, as ações realizadas pelo município ganham reforço de campanha focada na prevenção que será realizada em parceria com a empresa BRK Ambiental. “Vamos somar esforços contra a dengue, convencer a população de que a prevenção é a maneira mais barata e eficaz de combater o mosquito”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, agradecendo a BRK pela parceria e o trabalho eficiente realizado pelos agentes de combates a endemias.

Talita Dalcin, da BRK Ambiental, informa que a campanha educativa terá ações coordenadas para incentivar a prevenção ao Aedes. “Devemos nos mobilizar e unir forças para combater o mosquito e conscientizar a população sobre a importância de prevenir a dengue”, salienta.

A secretária municipal de Saúde, Maria Clélia Bauer, observa que a dengue é um problema de todos e a união de esforços é necessária para combater a doença. “Nós temos que trabalhar de forma preventiva e não reativa. É dever de todos manter a cidade limpa e livre de criadouros do mosquito”, destaca Clélia solicitando a colaboração da comunidade para que faça o descarte correto do lixo e elimine criadouros de suas casas.

“Iniciativas como essa, com o envolvimento de poder público, população e iniciativa privada, vão fazer com que os casos de dengue diminuam”, observa o presidente da Câmara Municipal, André Godoy. “O envolvimento da sociedade é de suma importância para reduzir os focos do mosquito”, reforça o vereador Val Demarchi.

O gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Diego Reis, afirma que a campanha será um reforço importante ao trabalho já realizado pela equipe de combate à dengue. “Queremos que nosso trabalho tenha mais visibilidade e que as informações cheguem de forma clara aos munícipes”, frisa.

A campanha terá distribuição de panfletos e cartazes com dicas e orientação de prevenção, exibição de vídeos, veiculação de spots em rádios, tudo com participação do médico Dráuzio Varella. A primeira atividade ocorrerá nesta sexta-feira (8) com a realização de passeata que sairá da Escola Municipal “Marcelo Schmidt”, às 9 horas, e percorrerá o entorno do Jardim Público. A ação contará com a participação de alunos da escola, Tiro de Guerra, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, funcionários da prefeitura e BRK, entre outros. A população está convidada a participar.

Fonte: Imprensa Rio Claro SP

SIPAT DA CONSTRUTORA CAPREM TEM PARTICIPAÇÃO DO CCZ

leave a comment »

 

A construtora Caprem está realizando sua Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho – SIPAT.

O Centro de Controle de Zoonoses esteve presente com sua equipe de Educação orientando funcionários sobre acidentes com animais peçonhentos e arboviroses resultados de resíduos descartados incorretamente.

Ao jogar lixo em quintais, ruas, terrenos, praças públicas, são atraídos animais como roedores e  insetos  e com eles doenças como dengue, leptospirose, leishmaniose, além dos acidentes com escorpiões, aranhas e cobras que alimentam-se dos ratos.

A palestra “Lixo = Bicho” aborda estes problemas e demonstra as soluções: que são as  práticas de cidadania tão simples, como jogar o lixo em locais corretos e assim, evitar doenças e acidentes  com os trabalhadores e suas famílias.

Após a apresentação os colaboradores puderam conferir os animais peçonhentos recolhidos pelo CCZ nas vidrarias expostas.

Agradecemos à empresa pela oportunidade da participação e pelo carinho com que fomos presenteadas.

 

NOVO LEVANTAMENTO MOSTRA ÍNDICE LARVÁRIO “SATISFATÓRIO” EM RIO CLARO

leave a comment »

Período de chuvas está chegando e população deve redobrar cuidados contra o Aedes

Nova análise da densidade larvária aponta Rio Claro com índice 0,6, considerado satisfatório pelos critérios da Organização Mundial de Saúde. O levantamento aponta dados relativos à infestação pelo Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e outras doenças. No levantamento anterior, de julho, o índice foi 0,4, também classificado como satisfatório. Os números de abril (1,7) e janeiro (1,6) colocaram o município em situação de alerta. De acordo com OMS os índices inferiores a 1% são considerados satisfatórios; 1% a 3,9% indicam situação de alerta; e índices superiores a 4%, risco de surto.

Na mais recente vistoria, realizada na primeira semana deste mês, foram analisados 2.456 imóveis, escolhidos de forma aleatória em todas as áreas do município, seguindo o sistema da Superintendência do Controle de Endemias (Sucen).

“Conseguimos reduzir o número de larvas do mosquito no segundo semestre graças ao importante trabalho de nossos agentes de endemias e a essencial participação da comunidade, mas a guerra contra o Aedes não pode parar”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “Pedimos que a população se mantenha engajada pela eliminação de criadouros”, frisa.

Além das vistorias e mutirões feitas pelas equipes da rede de saúde, o setor de Educação e Informação da Secretaria Municipal de Saúde, realiza palestras educativas e envia material de  orientação aos meios de comunicação e redes sociais, visando a conscientização da população na eliminação da água parada e remoção de objetos inservíveis que possam servir de criadouros para o mosquito transmissor.

Boletim da Vigilância Epidemiológica divulgado nesta semana aponta 1178 casos confirmados de dengue em Rio Claro neste ano, além de um de chikungunya. Não há registros de zika vírus e febre amarela.

Para a secretária municipal de Saúde, Maria Clélia Bauer, a aproximação do período de chuvas exige que todos redobrem a atenção para que os potenciais criadouros do mosquito sejam eliminados. “Constatamos que 88% dos criadouros estão em imóveis habitados, o que mostra o papel fundamental que cada um pode desempenhar tomando cuidados básicos contra a dengue”, comenta. Duas ações muito simples são totalmente eficazes: não jogar lixo nas ruas e terrenos e não deixar qualquer quantidade de água acumular, em casa ou na rua.

Para o descarte correto de materiais, a prefeitura mantém seis ecopontos, coleta de lixo domiciliar em todos os bairros, coleta seletiva e serviço de cata bagulho.

 

Fonte: Imprensa Oficial Rio Claro

Repelentes – Saiba quais, como e quando usá-los

leave a comment »

Por que  doentes com dengue devem passar repelentes se já estão infectados?

Quando infectados pelo vírus da Dengue, Zika ou Chikungunya, o doente transmite  o vírus para os mosquitos,  um dia antes de apresentar  sintomas até o sexto dia destes. Um dia antes , não tem como saber; mas iniciados os sintomas como: febre, dor no corpo, nos olhos e falta de apetite, é fundamental passar o repelente para não transmitir a outros mosquitos e assim, contaminar familiares e vizinhos.

 

 

Os repelentes de uso tópico, aplicado na pele, podem fazer parte dos cuidados contra dengue, chikungunya e Zika. A recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária ) é clara: não há qualquer impedimento para a utilização desses produtos por mulheres grávidas, desde que os repelentes estejam devidamente registrados na Agência. As recomendações de uso descritas no rótulo de cada produto devem ser seguidas à risca. Os produtos à base de DEET não devem ser usados em crianças menores de dois anos. Entre 2 anos e 12 anos, a concentração máxima do produto deve ser de 10% e a aplicação deve se restringir a três vezes por dia. Alguns cuidados devem ser observados no uso:

  • Repelentes devem ser aplicados nas áreas expostas do corpo e por cima da roupa;
  • A reaplicação deve ser realizada de acordo com indicação de cada fabricante;
  • Para aplicação da forma spray no rosto ou em crianças, o ideal é aplicar primeiro na mão e depois espalhar no corpo, lembrando sempre de lavar as mãos com água e sabão depois da aplicação.
  • Em caso de contato com os olhos, é importante lavar imediatamente a área com água corrente.

Além do DEET, os princípios ativos mais recorrentes em repelentes no Brasil são utilizados em cosméticos: o Icaridin e o IR 3535, além de óleos essenciais, como Citronela. Embora não tenham sido encontrados estudos de segurança realizados em gestantes, estes princípios são reconhecidamente seguros para uso em produtos cosméticos conforme regulamentação do setor.

Repelentes ambientais e inseticidas

Repelentes Ambientais

Inseticidas, usados para matar mosquitos adultos, e repelentes ambientais, usados para afastar os mosquitos (encontrados na forma de espirais, líquidos e pastilhas de aparelhos elétricos), também podem ser adotados no combate ao mosquito Aedes aegypti, desde que registrados na Anvisa e sejam obedecidos todos os cuidados e precauções descritas nos rótulos dos produtos. Os inseticidas “naturais” à base de citronela, andiroba e óleo de cravo, entre outros, não possuem comprovação de eficácia nem a aprovação pela Anvisa, até o momento. Portanto, todos os produtos anunciados como “naturais”, comumente comercializados como velas, odorizantes de ambientes, limpadores e os incensos, que indicam propriedades repelentes de insetos, não estão aprovados pela Agência e não possuem eficácia comprovada.

Fonte: Ministério da Saúde

Prefeitura de Rio Claro usa drones no combate à dengue

leave a comment »

Equipamentos ajudam a vistoriar terrenos fechados em que agentes de saúde têm dificuldade para entrar

Na luta contra a dengue, a prefeitura de Rio Claro está reforçando as ações contra o mosquito transmissor também com o auxílio da tecnologia. Aeronaves remotamente pilotadas, mais conhecidas como “drones”, estão sendo utilizadas para ajudar quando há dificuldades para os agentes de saúde entrarem em terrenos fechados. A vistoria de imóveis é ação preventiva essencial realizada pela Secretaria Municipal de Saúde no combate ao Aedes aegypti e, com a parceria da Secretaria Municipal de Segurança na utilização de drones, esse trabalho ganha em agilidade e rapidez.

“Além das vistorias de rotina, o Centro de Controle de Zoonoses recebe diversas solicitações por meio da Ouvidoria Municipal a respeito de prédios e terrenos fechados”, explica o gerente do CCZ, Diego Reis. “Em casos de proprietários desconhecidos ou que moram em outros municípios a utilização dos drones tem sido de grande ajuda”, acrescenta.

“Esse é mais um exemplo de como hoje equipamentos como drones se tornaram importantes para ações de interesse público”, comenta o diretor municipal de Defesa Civil, Wagner Martins Araújo, explicando que desde a aquisição dos dois equipamentos pela prefeitura, em agosto do ano passado, os drones já participaram de mais de 200 missões, incluindo mapeamento e monitoramento de áreas de risco, ações em apoio a outros órgãos da administração municipal e da segurança pública.

Os últimos três boletins da Vigilância Epidemiológica de Rio Claro não mostram alteração no número de registros de dengue no município, que tem 1163 casos confirmados desde o início do ano. A prefeitura orienta para que a comunidade se mantenha atenta, principalmente pelo fato de o período de chuvas estar retornando. É essencial eliminar criadouros do Aedes, que se reproduz em qualquer quantidade, mesmo numa gota de água parada. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 80% dos criadouros estão nos imóveis habitados.

Além de retirar todos os recipientes, é fundamental que as pessoas façam o descarte correto de materiais para evitar a proliferação do mosquito. A prefeitura oferece opções para que lixo e entulho sejam descartados de forma adequada. O município tem coleta de lixo em todos os bairros três vezes por semana, seis ecopontos que abrem inclusive nos finais de semana em feriados, coleta seletiva de lixo e serviço de cata bagulho que mensalmente recolhe móveis velhos e materiais inservíveis porta a porta. Informações sobre esses serviços estão em www.rioclaro.sp.gov.br.

DRONES DA DEFESA CIVIL AUXILIAM NOS TRABALHOS PREVENTIVOS À DENGUE

leave a comment »

Locais onde há impossibilidade de acesso , recusa de abertura de imóvel ou desconhecimento do proprietário, o equipamento pode realizar a vistoria

 

Drones adquiridos pelo município de Rio Claro para auxílio nos trabalhos de diversos setores da administração municipal como Defesa Civil, Guarda Municipal (GCM), Obras, Trânsito,  Meio Ambiente, que auxiliam monitoramento em áreas de risco de enchentes, incêndios, segurança, ações de fiscalização,  auxiliam também a saúde pública.

O Centro de Controle de Zoonoses recebe diariamente diversas solicitações de moradores através da Ouvidoria, para vistorias em imóveis, principalmente em prédios e terrenos fechados. Mas nem sempre os agentes conseguem adentrar para a realização dos serviços preventivos relativos a criadouros de mosquitos que transmitem arboviroses, como a Dengue.

Casos como proprietários desconhecidos,  que moram em outros municípios, que recusam a abertura do local ou imóveis inventariados, dificultam os serviços e aumentam a preocupação dos vizinhos solicitantes.

Os munícipes e o  CCZ contam agora com o auxílio dos equipamentos e a parceria da Defesa Civil que,  através de seus  agentes habilitados para utilização dos drones,  podem auxiliar nas vistorias dos imóveis fechados.

Registros aéreos através de fotos,  podem mostrar a real situação dos imóveis para organização de ações e autuações.

Este é mais um instrumento para os trabalhos contra  os  mosquitos, mas sempre é bom lembrar que 80% de criadouros estão dentro dos imóveis habitados e  a procura e eliminação destes devem ser diárias e realizadas por todos nós.