DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Posts Tagged ‘Centro de Controle de Zoonoses

COMO ALGORITMO E PLANTA DO CERRADO PODEM SER ESPERANÇAS NO COMBATE À DENGUE

leave a comment »


Além da dengue, o mosquito Aedes aegypti contribui para a disseminação de zika, chikungunya e febre amarela

Melissa Cruz Cossetti 11/08/2021

A dengue, doença causada por vírus, tem comportamento sazonal e nada parece impedi-la de se repetir todos os anos. A dificuldade para frear sua disseminação é grande, mas duas pesquisas conduzidas por brasileiros estão avançando para conter o mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão também da zika e chikungunya.

Cientistas do Instituto de Química da Unesp (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho), em Araraquara, conseguiram usar dois compostos químicos promissores na eliminação das larvas do mosquito. As substâncias possuem origens distintas: uma foi criada em laboratório com ajuda da tecnologia e a outra vem da própria natureza.

Os dois estudos são orientados e supervisionados pela professora e pesquisadora Vanderlan Bolzani, farmacêutica pós-doutora pelo departamento de Química no Instituto Politécnico e Universidade Estadual da Virgínia (Estados Unidos).

 Inseticida mais eficaz a partir de tecnologia

A pesquisa do pós-doutorando Luiz Dutra, da Unesp, busca inibir a atividade de uma proteína responsável por fornecer energia ao inseto durante seu estágio de desenvolvimento larval, impedindo assim que o mosquito chegue à fase adulta. Para isso, o cientista utilizou ferramentas da bioinformática, um campo que une biologia e algoritmos de computação.

 Fazendo simulações em software, foi possível analisar, interpretar e entender interações biológicas. Neste processo, foi descoberto no Aedes aegypti uma proteína chamada quinase que possui 70% de similaridade com uma proteína da mesma família presente no organismo humano.

 Dutra selecionou virtualmente um composto que inibe essa quinase humana em tratamentos contra o câncer e que poderia ser direcionado para bloquear a proteína do mosquito. Com ambas muito semelhantes, identificar as proteínas e usá-las aumentou a chance de sucesso na inibição do alvo molecular. Com isso, acredita-se que o processo pode frear o desenvolvimento do inseto.

“Os métodos focados no vetor têm o objetivo de diminuir a proliferação do mosquito. Neste caso, a ideia é atacar as larvas. Obtendo uma efetividade na mortalidade larval, se diminui a proliferação do mosquito adulto e consequentemente a proliferação de vírus”, explica Dutra.

A molécula selecionada, derivada de um grupo químico chamado imidazol, foi eficaz para inibir o desenvolvimento de larvas em testes preliminares. Foram 76% das larvas mortas em 48 horas. Modificações na estrutura química da substância devem aumentar sua eficiência.

Nas próximas fases do estudo, o cientista pretende produzir a proteína quinase do mosquito em laboratório para que seja possível avaliar detalhadamente a eficiência do composto contra ela e validar resultados. Analisar e garantir que o composto não seja tóxico à saúde humana também estão nos planos.

Se os novos resultados forem positivos, a ideia é que a molécula seja testada diretamente contra o mosquito, na forma de um inseticida mais eficaz.

Zika e chikungunya na mira

Com os mesmos produtos químicos sendo empregados há muito tempo, os mosquitos têm adquirido resistência. Bloqueando a atividade de uma proteína vital para o inseto adulto ou para a larva, a chance do vetor adquirir resistência pode ser reduzida. Feito isso, o resultado final pode ser uma menor circulação de vírus da dengue e também do zika e chikungunya, explica Dutra.

O pesquisador afirma que essa seria uma forma complementar para erradicar doenças transmitidas pelo Aedes aegypti no país, ao lado de vacinas que estão já nas fases finais de testes, como a da dengue, que está sendo produzida e testada pelo Instituto Butantan.

“A vacina é importante porque é ela quem vai nos tornar imunes ao vírus da dengue, mas é o mosquito que carrega o vírus de uma pessoa contaminada para outra. Então, combater o mosquito de forma precoce é importante também”, ressalta o pesquisador.

“Logicamente, não teremos uma erradicação total do mosquito, e nem do vírus da dengue, mas acredito que ambas as prevenções se complementam em diminuir o número de pessoas contaminadas”, completa.

Planta do cerrado para o combate da doença

Já Helena Russo, doutoranda do Instituto de Química da Unesp, investiga se plantas da família Malpighiaceae, amplamente encontradas no Brasil podem ser boas alternativas para combater o mosquito da dengue. Segundo a pesquisadora, essa linha de plantas ainda é pouco explorada do ponto de vista químico.

Russo explica que, entre as espécies dessa família, algumas são usadas como fonte de alucinógenos em rituais indígenas e outras são tóxicas para rebanhos bovinos. As plantas são tão diversas que algumas produzem frutos populares e saborosos como acerola e murici, com alto valor nutritivo.

O interesse da pesquisadora se concentra naquelas que produzem substâncias nocivas. Ao todo foram avaliadas 139 espécies no que é a maior pesquisa já realizada com essa família botânica, conta. O extrato das folhas foi enviado para a UnB (Universidade de Brasília), parceira no estudo, onde foram testados contra as larvas do Aedes aegypti. Uma das espécies foi capaz de matar 100% das larvas em 24 horas. Outras duas eliminaram 70% das larvas em 72 horas.

As análises são preliminares, mas animadoras — e podem ser inéditas caso futuros testes confirmem os resultados. Existe um desafio, pois detalhes das substâncias em questão ainda não foram descritos na nossa literatura científica.

De qualquer forma, das mais de cem espécies, a mais eficaz contra as larvas do mosquito é uma do gênero Heteropterys, comum do cerrado brasileiro e abundante na região de Araraquara. Os próximos passos da pesquisa serão descobrir quais moléculas das folhas foram responsáveis por matar as larvas e avaliar a eficácia de diferentes concentrações do composto nelas.

 Russo se interessou em abordagens mais naturais no combate à dengue pelo fato de o Brasil possuir uma das maiores biodiversidades do mundo, destaca. Todavia, não é porque se trata de um composto obtido direto da natureza que teremos um produto menos tóxico ao Aedes. Por isso a importância de mais testes.

“Não necessariamente uma alternativa natural será menos tóxica do que os inseticidas comuns. Muitos estudos devem ser feitos após a identificação das substâncias tóxicas para o mosquito. Depois disso, poderemos saber se essas substâncias naturais tóxicas serão mais seletivas ao mosquito e menos nocivas à nossa saúde [dos humanos]”, explica a cientista.

Em caso de novos resultados positivos do uso de plantas dessa família contra a fase de larva do mosquito, haverá uma nova etapa para avaliar a eficiência do método. “Este ano vamos isolar as substâncias do extrato, e ano que vem vamos realizar diversos testes nas larvas e em outros estágios de desenvolvimento do Aedes. Com esses resultados, podemos verificar as possibilidades de aplicação de fato”, concluiu.

Ainda que preliminares, os resultados dão esperança de que futuramente novas estratégias de combate ao mosquito serão eficazes.

Fonte: UOL / Tilt

TRABALHOS DO CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES

leave a comment »

O Centro de Controle de Zoonoses é um departamento da Fundação Municipal de Saúde que tem como função cuidar das doenças (noses) que os animais (zoo) transmitem, como dengue, raiva, leptospirose, leishmaniose, entre outras.

Animais peçonhentos (que não transmitem doenças mas são um problema considerável para a saúde pública) também é um trabalho realizado, com identificação das espécies e orientações preventivas aos moradores.

 O serviço de recolhimento, identificação e envio para análise de Raiva, estende-se aos morcegos. Quando encontrado um exemplar contaminado, é realizada vacinação em todos os animais da área e observação de animais e humanos por dez dias. A aplicação de vacina antirrábica é realizada diariamente no CCZ e são realizadas campanhas anuais com pontos fixos nos bairros e zona rural.

A desratização é realizada gratuitamente através de raticidas aplicados nas residências após solicitação através da Ouvidoria Municipal : 3526-7105; os agentes colocam as iscas em locais onde crianças e animais domésticos não tem acesso e voltam para monitoramento. Este trabalho também é realizado nos mais de 3000 bueiros da cidade.

              O mosquito palha, transmissor da da Leishmaniose é monitorado com armadilhas que são montadas na zona rural e urbana, onde são identificados focos para controle juntamente com a SUCEN.

                Pombos, Piolhos, Carrapatos e Caramujos Africanos tem atenção especial pelo número de doenças que transmitem e  a facilidade de multiplicação. Os agentes orientam sobre desinfecção de ambientes infestados e armadilhas para os caramujos com descarte correto.

               Agentes de Endemias realizam busca ativa de criadouros do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela em casas e comércio, os agentes de vetores trabalham com a busca ativa em pontos estratégicos como ferro velhos, borracharias, indústrias e realizam nebulização para controle epidêmico.

Com o objetivo de ampliar as informações pertinentes aos serviços desenvolvidos no setor da saúde do município e considerando a importância de informar sobre as ações humanas e suas consequências para consigo, para sua própria espécie, para outros seres vivos e o ambiente, o setor de Educação e Comunicação do CCZ, ministra palestras em escolas, empresas, projetos, igrejas, etc, a fim de prevenir sobre diversas zoonoses  e a posse responsável de animais. Estas importantes informações são compartilhadas também nas redes sociais como Facebook, Twitter , Instagram e Blog.

Confira os números dos trabalhos do CCZ durante o ano de 2020:

Castrações

Total Animais Agendados …………………….. 3.485

Total Animais Castrados ………………………  3.038

Raticida …………………………………………….. 1.778

Vacinas cães e gatos ……………………………. 2.971

Dengue / Ouvidoria ……………………………….. 611

Obs. Animais agressores ………………………… 514

Vistorias Imóveis Estratégicos – IE – …………. 310

Vistorias Pontos Estratégicos – PE – ………….1.275

Equinos / Obs.Raiva …………………………………. 06

Cobras …………………………………………………… 04

Caramujos ……………………………………………… 45

Escorpiões ………………………………………………126

Galináceos ………………………………………………. 31

Morcegos Orientações ………………………………. 65

Morcegos Captura ……………………………………. 64

Pombos ………………………………………………….. 56

Insetos /Carrapatos ………………………………… 128

Leishmaniose …………………………………………… 69

Arboviroses : Combate às Endemias

Imóveis percorridos …………………………………………. 244.562

Imóveis Trabalhados ………………………………………… 131.605

Arboviroses: Controle de Vetores

Nebulização ……………………………………………………….. 9.820

Vistoria em obras …………………………………………………….. 66

Educação e Comunicação

Eventos e Palestras …………………………………………….. 28.443

Redes Sociais / Acessos …………………………….média   30.000

SUCEN REALIZA TREINAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DE NOVO INSETICIDA CONTRA MOSQUITOS

leave a comment »

Mosquitos Aedes aegypti, transmissores da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela,  não mantém isolamento por causa de pandemias, ao contrário,  eles são responsáveis por inúmeras delas. Atualmente com muitas pessoas dentro de suas casas, aumentam criadouros de mosquitos em razão de objetos nos  quintais, lavagens de pisos e oferta de sangue, necessário para colocação de seus ovos.

Nesta segunda-feira, 07, agentes da equipe  Sucen de Campinas estiveram no Centro de Controle de Zoonoses para orientar agentes de endemias a utilizarem novos equipamentos e um novo produto contra o Aedes aegypti.

Este inseticida  é determinado para locais onde não há possibilidade da eliminação  rápida de focos com água parada e conseqüentemente, os mosquitos gerados nestes criadouros, tais como:  ferro velhos, acumuladores, etc.

Além dos agentes da cidade de Rio Claro , estiveram presentes representantes de Limeira, Araras, Piracicaba e Leme que receberam o treinamento em área aberta, com respeito ao distanciamento, higienização das mãos e máscaras.

A utilização de inseticidas é o último recurso contra estes insetos, pois  em grande escala, acabam gerando mosquitos imunes. O produto mata os insetos prontos, com asas, mas o resíduo em contato com ovos e larvas, acabam  por imunizá-los contra o produto aplicado e estes insetos quando adultos, não morrerão mais em contato com o veneno.

Lembramos que a prevenção às arboviroses transmitidas por mosquitos, é de responsabilidade de todo cidadão: eliminar qualquer local ou quantidade de água parada e não jogar lixo em locais incorretos é fundamental para evitarmos doenças, roedores e animais peçonhentos.

Passeata marca alerta contra a dengue no Bonsucesso

leave a comment »

Numa iniciativa do projeto Arte e Vida foi realizada no sábado, dia 14, uma passeata ecológica pelas ruas do bairro Bonsucesso, reunindo crianças do projeto e moradores do local. Atiradores do Tiro de Guerra participaram da passeata. O Centro de Controle de Zoonoses colaborou cedendo suas fantasias de mosquito, folhetos e cartazes de alerta contra o Aedes aegypti. Também realizou palestras no projeto destacando a importância de combater a zika, chikungunya e especialmente a dengue, doença que continua fazendo vítimas no município. O CCZ falou com as crianças também sobre a importância de armazenar corretamente o lixo evitando o surgimento de peçonhentos e enfatizou a posse responsável de animais, outro tema de importância para evitar o abandono de cães e gatos.

14-06-19-1.jpeg

14-06-19-2.jpg

Zoonoses avalia como positivo Dia D de Combate ao Aedes

leave a comment »

Iniciativa reforçou a necessidade de combater o mosquito

O Dia D de Combate ao Aedes realizado no sábado, no Lago Azul, foi considerado uma iniciativa positiva pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). De acordo com a gerente Amanda Maria Borotti, o evento não apenas chamou a atenção para a importância de eliminar criadouros do mosquito como produziu mais conhecimento sobre o Aedes, transmissor da Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela. “Ações como esta, reforçam a necessidade de manter a população em alerta para evitar surtos de doenças”, afirmou a gerente do CCZ.  Este ano, até o momento a cidade registrou 13 casos de pessoas com vírus da Dengue e outras 10 acometidas pela Chikungunya.

Com monitoramento da Vigilância Epidemiológica, o público presente no evento pode conferir através de uma lupa detalhes sobre o mosquito que traz tantos problemas à saúde pública. Através de pinturas e desenhos, as crianças se aprofundaram no tema e coloriram máscaras com desenho do mosquito e uma cartilha distribuída pela Defesa Civil com várias figuras para divertir as crianças. Funcionários da Zoonoses fizeram pintura facial e a Sepladema- Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento e Meio Ambiente trocou verduras e legumes por material reciclável. A Atenção Básica também esteve presente fazendo a mediação da pressão arterial.

Uma das atrações que animou as crianças foi a presença dos bonecos que representam o agente de saúde e o mosquito. No local do evento foram montados vários espaços para brincadeiras como os jogos de argola, de dados e corrida com a colher. Todas as atrações deram direito a brindes como bolas, canecas e canetas. Um trenzinho levou o público para passeios durante toda a tarde e houve ainda distribuição de pipoca, sorvete e algodão doce.

20171125_121327 20171125_123754 20171125_151219 20171125_131543

20171125_131543 20171125_145329

20171125_132310 20171125_142902

20171125_132910 20171125_133033.jpg

Zoonoses inicia em agosto vacinação antirrábica na área urbana

leave a comment »

A vacinação antirrábica em cães e gatos na área urbana terá início dia 5 de agosto, com término previsto para o dia 24 de setembro. A data de finalização da campanha, em setembro, poderá sofrer alguma alteração caso sejam retomados os mutirões de combate ao Aedes, realizados aos sábados. Os mutirões foram suspensos em abril. “Caso haja necessidade de utilizarmos os sábados nos mutirões, estenderemos a campanha até concluirmos a vacinação”, informou a gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Amanda Borotti. Possíveis alterações estarão sendo divulgadas na imprensa, no site da Fundação Municipal de Saúde e também no blog do Centro de Controle de Zoonoses.

As equipes já organizaram os locais onde cães e gatos serão vacinados, sempre nos finais de semana, das 9h00 às 16h00. No total são mais de 70 pontos de vacinação, incluindo os distritos de Ajapi, Ferraz e Assistência. Segundo Amanda Borotti, a estimativa é vacinar perto de 32 mil cães e gatos. Por enquanto as equipes continuam trabalhando na área rural onde fazem também um trabalho de orientação sobre a Febre Amarela. O objetivo é alertar os moradores de sítios e fazendas sobre o surgimento de macacos doentes.  Ainda não houve nenhum relato da presença de animais doentes ou mortos.

Serão esses os locais e dias em que a Zoonoses estará realizando a campanha antirrábica em agosto e setembro, lembrando que em caso de chuva, as datas e horários poderão ser alterados: 

 DIA 05/08 (SÁBADO) 

  1. VILA VERDE: AV.1MP C/ R. 19RV EM FRENTE AO CENTRO DE ARTES E ESPORTES UNIFICADOS
  2. VILA INDUSTRIAL/CHÁCARA RUPIARA: 4VI C/ AV.3VI
  3. PARQUE RESIDENCIAL: 82AC/ R. 3A e 4JPR
  4. JARDIM AMÉRICA: 54A C/ R. 4JA e 5JA (PRAÇA)
  5. VILA CRISTINA: 58A C/ R. JOSÉ FELÍCIO CASTELLANO NA UBS VILA CRISTINA
  6. BANDEIRANTES: ESTRADA DA BOMBA, PROJETO BANDEIRANTES (ATRÁS DO ANTIGO CRAS) 

DIA 06/08 (DOMINGO)

  1. ARCO ÍRIS / JD. VILAGE: 9C C/ R. 16 EM FRENTE À ESCOLA JOSÉ CARDOSO
  2. ARCO ÍRIS: 6JA C/ R. 3 (QUADRA POLIESPORTIVA)
  3. VILA SÃO MIGUEL: 9A C/ AV. 72A e 74A EM FRENTE À ESCOLA SYLVIO DE ARAÚJO
  4. VILA SÃO MIGUEL: ANEL VIÁRIO C/ AV. 70A
  5. MÃE PRETA: AV. 1MP C/ R. 12MP NO PSF MÃE PRETA

12/08 (SÁBADO)

  1. VILA NOVA: 10A C/ AV. 40A EM FRENTE À IGREJA NOSSA SRA. DAS GRAÇAS
  2. IPÊ: R. 4A C/ AV. 42A EM FRENTE À ESCOLA DJILIAH
  3. VILA ALEMÃ / BELA VISTA: 24A C/ AV. ULYSSES GUIMARÃES e R. 10A (PRAÇA)
  4. BELA VISTA / VILA BELA: 8A C/ R. 14B EM FRENTE AO GRÊMIO DA BELA VISTA
  5. VILA INDAIÁ: 8A NA PRAÇA EM FRENTE AO DAAE
  6. CIDADE NOVA: NAVARRO DE ANDRADE C/ AV. 7A NA PRAÇA PRÓXIMA AO SHOPPING CENTER

DIA 13/08 (DOMINGO) 

  1. CIDADE JARDIM: 9 C/ AV. 29 AO LADO DO CAMPO DO RIO CLARO
  2. LEBLON/ CIDADE JARDIM: R. JOÃO POLASTRI C/ AV. 1JL EM FRENTE AO CONDOMINIO VILA MANACÁS(TERRENO)
  3. JARDIM ITAPUÃ/ JD. ANHANGUERA: 61 C/ R. 20I EM FRENTE À IGREJA SANTO EXPEDITO
  4. VILA PAULISTA: P4 C/ AV. P23 e P25 EM FRENTE À ESCOLA DANTE EGREGGIO
  5. CONDUTA: R. P4 C/ AV. P37 e P39 PRÓXIMO À MADEREIRA INCOMAPRE 

DIA 19/08 (SÁBADO)

  1. BOA MORTE / SÃO BENEDITO: AV. DA SAUDADE C/ R. 11 e 12 NA PRAÇA DA IGREJA BOM JESUS
  2. VILA DO RÁDIO: R. 12 C/ AV.5 e 7 EM FRENTE À ESCOLA PAULO KOELLE
  3. CENTRO: AV. 16 C/ R. 4 e 5 EM FRENTE AO COLÉGIO KOELLE
  4. VILA APARECIDA: R. 2A C/ AV.20 e 30 EM FRENTE À IGREJA DA APARECIDA
  5. VILA SAIBREIRO: R. SAIBREIRO II e III C/ AV. 40 (PRAÇA)
  6. JARDIM DONANGELA/SAÚDE/SANTO ANTONIO: AV 23 C/ R. 6 e 7 EM FRENTE AO CEMITÉRIO EVANGÉLICO 

DIA 20/08 (DOMINGO) 

  1. VILA MARTINS: M4 C/ R. M4A e AV. M17 NA PRAÇA PRÓXIMA À PADARIA LA BAGUETTE
  2. SANTA CLARA / JD. FLORIDIANA: AV. M29 EM FRENTE AO SESI
  3. PORTUGAL: AV. 46 C/ R. 3 e 4 NA PRAÇA EM FRENTE AO SENAI
  4. REGINA PICELLI: ESTRADA DO SOBRADO C/ ESTRADA RURAL 5 EM FRENTE AO SOBRADÃO
  5. AJAPI: 4 C/ AV. 1 e 3 NO PSF DE AJAPI
  6. FERRAZ: 4 NO PSF DE FERRAZ 

DIA 26/08 (SÁBADO) 

  1. INDEPENDÊNCIA: AV. M17A C/ R. M9 NA UBS DO CERVEZÃO
  2. BOA ESPERANÇA / JD. HIPÓDROMO: AV. M27 C/ R. M9 EM FRENTE À ESCOLA VICTORINO MACHADO
  3. DAS INDÚSTRIAS: R. M7 C/ AV. M23 e M25 NA PRAÇA EM FRENTE À IGREJA IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA
  4. CERVEZÃO: AV. M21 C/ AV. M18 EM FRENTE À LAGOA SECA
  5. CERVEZÃO: R. M17 C/ AV. M25 e M27 EM FRENTE À ESCOLA ANTÔNIO SEBASTIÃO
  6. IPANEMA: R. M20 C/ R. M22 EM FRENTE À IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS

  DIA 27/08 (DOMINGO) 

  1. SÃO JORGE / JD. SÃO CAETANO / JD. SÃO JOÃO: AV. M31 C/ R. 8 e 10 EM FRENTE À ESCOLA MITIKO NEVOEIRO
  2. DAS FLORES / JD. SÃO JOSÉ/PROGRESSO 2: AV. M51 C/ R. 6 NO PSF JD. DAS FLORES
  3. PROGRESSO: R. M22 C/ AV. M45
  4. AZUL / RES. BOSQUES DO RIO CLARO: R. 2JZ C/ AV. PAULISTA II (CANTEIRO)
  5. ARAUCÁRIA/ JD. CIDADE AZUL: AV. 66JCA C/ R. 15 e 16 NA PRAÇA DA CAIXA D´ÁGUA
  6. OLINDA: AV. 56 C/ R. 10 e 11 EM FRENTE À ESCOLA SANTO ANTÔNIO

  DIA 02/09 (SÁBADO) 

  1. JARDIM SÃO PAULO/CIDADE CLARET: 14 C/ AV. 12 e 14 NA PRAÇA EM FRENTE À PADARIA CLARET
  2. CONSOLAÇÃO: 16 C/ AV. 19 e 23 EM FRENTE AO CEMITÉRIO SÃO JOÃO BATISTA
  3. CLARET: AV. 13C/ R. 18 e 19 EM FRENTE À ESCOLA MICHEL ANTONIO ALEM
  4. QUITANDINHA / JD. DO TREVO / JD. RIO CLARO: R. 17BE C/ AV. 29 e 31 EM FRENTE ÀESCOLA ANTONIO MARIA MARROTE
  5. JARDIM MIRASSOL: 4 C/ R. 22 e 23 (PRAÇA)

   DIA 03/09 (DOMINGO)

  1. BOA VISTA I e II: AV. 88BV C/ R. 19 e 20 NO PSF NOSSO TETO/BOA VISTA
  2. RECANTO PARAÍSO/ JD. PANORAMA/JD. PAINEIRAS: 64PA C/ R. 24PA NO PSF PANORAMA
  3. SANTA ELIZA / JD. PAULISTA II: RUA 27SE C/ AV. 54SE
  4. SANTA ELIZA: R. 28SE C/ AV. 40SE EM FRENTE À ESCOLA SAMIRA ASSÊNCIO SAVOLDI
  5. SANTA MARIA: AV. 80BV C/ R. JACUTINGA (TERRENO)

 DIA 16/09 (SÁBADO) 

  1. UNIVERSITÁRIO: R. 21 C/ AV. 60 e 62 NA UBS WENZEL
  2. UNIVERSITÁRIO: R. JACUTINGA C/ AV. 42 e 44 NA PRAÇA EM FRENTE AO MERCADO DIA
  3. VILA B.N.H. / ALTO DO SANTANA: BNH C/ R. 13 e AV. 50
  4. SÃO JUDAS TADEU/ SANTANA: 36 C/ R. 5 e 6 EM FRENTE À ESCOLA MONSENHOR MARTINS
  5. SANTANA: 32 C/ RUA 11 EM FRENTE À ESCOLA ARLINDO ANSANELLO

DIA 17/09 (DOMINGO) 

  1. MARIA CRISTINA: AV. 18JC C/ R. 9A
  2. DOS BOSQUES / JD. CENTENÁRIO: AV. 8JC C/ AV. 10JC NO PSF BENJAMIN DE CASTRO
  3. PAULISTA / BENJAMIN DE CASTRO: R. 30 C/ AV. 13 (TERRENO)
  4. ASSISTÊNCIA: 1 NA UBS ASSISTÊNCIA
  5. INOCOOP/CHÁCARA LUSA: TANCREDO NEVES C/ R.1JI e 2JI 

DIA 23/09 (SÁBADO)

      1.BONSUCESSO: R. 9 C/ AV. 17 NA ASSOSSIAÇÃO DE BAIRROS AMIGOS UNIDOS PELO MESMO IDEAL

      2. NOVO WENZEL: R. 6 C/ AV. 13 NO PSF BONSUCESSO/NOVO WENZEL

      3. BOM RETIRO / JD. NOVO WENZEL: 5JW C/ AV. 1JW e 7JW NO CRAS BONSUCESSO

       4. JD. DAS PALMEIRAS: R. 8JP C/ AV 7JP NO PSF DO PALMEIRAS

       5.NOVA RIO CLARO: R. 23 C/ AV. 1 e 3 NO PROJETO ESTAÇÃO DO BEM

DOMINGO 24/09

  1. TERRA NOVA: MARGINAL C/ R. 15JN NO PSF TERRA NOVA
  2. NOVO I: R. 8JN C/ AV. 3JN NO PSF JD. NOVO I e II
  3. NOVO II:AV. 2JN C/ R. 7JN e 8JN EM FRENTE À ESCOLA SEBASTIÃO AMBRÓZIO
  4. BRASÍLIA II: AV. 18BR C/ ESTRADA DOS COSTAS e R. 5BR EM FRENTE À ESCOLA CAIC
  5. GUANABARA I e II: R. 9 C/ AV. 1 NO PSF GUANABARA

A importância do veterinário no Nasf

leave a comment »

             DSC08072

 

O trabalho do médico veterinário junto ao Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) foi discutido durante um encontro que aconteceu no auditório 2 da Educação. Na ocasião, a veterinária Amanda Maria Borotti, do Centro de Controle de Zoonoses apresentou um trabalho realizado por ela e por agentes do PSF do distrito de Ajapi, junto as famílias da comunidade. Elas responderam a um questionário com perguntas sobre animais, meio ambiente e segurança alimentar.

A Organização Mundial de Saúde aponta que 70% das doenças emergentes e reemergentes estão relacionadas aos animais e vetores artrópodes (carrapatos, pulgas e mosquitos). Isso significa dizer que a presença de um profissional capacitado junto às equipes que estão próximas da comunidade, pode evitar uma série de complicações relacionadas a doenças transmitidas pelos animais.      O resultado do trabalho mostrou que nas famílias que responderam ao questionário existe um desconhecimento da relação homem/animal/ ambiente/alimentação. Esse dado é preocupante já que a prevenção a certas doenças pode ficar comprometida.

Campanha de vacinação antirrábica começa nesta segunda-feira

leave a comment »

                                                                                                         IMG_0922

Cães e gatos da zona rural devem ser imunizados

Começa nesta segunda-feira (3) a Campanha de Vacinação Antirrábica na zona rural de Rio Claro, realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses. Cães e gatos devem receber a dose da vacina. Os animais de grande porte (equinos e bovinos) devem ser vacinados pelos proprietários. A imunização é a única forma de prevenção contra a raiva. A doença é transmitida por morcegos e além de ser fatal para os animais, também provoca a morte do ser humano que for contaminado, através de mordeduras ou contato direto com secreções de animais infectados.

De acordo com o veterinário Josiel Hebling, gerente do Centro de Controle de Zoonoses, as equipes estarão percorrendo sítios, chácaras e fazendas para atender aos moradores rurais, como acontece todos os anos. Já a vacinação na zona urbana, a expectativa é de que a campanha tenha início em novembro. A divulgação dos postos de vacinação será feita através da imprensa. No ano passado foram vacinados durante a campanha 14.400 animais em todo o município. Desses, 2.859 cães e gatos na zona rural.

Raiva animal leva Zoonoses até Batovi para falar com alunos

leave a comment »

Casos da doença estão concentrados em animais de grande porte

 

Cerca de 100 alunos da escola Denisard França, no distrito de Batovi, em Rio Claro, receberam esta manhã a equipe do IEC- Informação, Educação e Comunicação, do Centro de Controle de Zoonoses. A palestra feita para as crianças foi direcionada à raiva animal, uma doença que está preocupando o setor de saúde da cidade, já que vários casos da doença em equinos e bovinos já foram confirmados pelo Instituto Pasteur.

A maioria dos alunos da escola Denisard pertence a famílias que moram na zona rural do município e que estão mais próximas dos morcegos hematófagos, espécie que ataca rebanhos e que pode transmitir a doença. Atentos, os alunos assistiram aos slides, fizeram muitas perguntas sobre a doença e depois assistiram a um vídeo que mostra como a Turma da Mônica, criação de Maurício de Souza, está protegendo os animais de estimação contra a raiva.

Para completar o trabalho de informação, o IEC distribuiu entre as crianças um folheto que explica o que é a raiva, como ela se manifesta e o que podemos fazer para que os animais fiquem protegidos.

A palestra faz parte de um trabalho de intensificação do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) no combate à doença para impedir seu avanço na cidade. A campanha de vacinação contra a raiva este ano será antecipada. A data do início da vacinação em massa ainda deve ser confirmada. Independente da campanha, os donos de animais domésticos (cães e gatos), podem procurar o CCZ (Rua Alfa, s/nº, Distrito Industrial) ou ainda o Canil Municipal (linha férrea da avenida 8, centro), para vacinar gratuitamente seus animais. Qualquer dúvida o CCZ coloca o seu telefone à disposição: 3527-0309 ou 3535-4441.

Já os proprietários de animais de grande porte que ainda não providenciaram a vacina em seus animais, devem adquiri-las em Casas Agropecuárias. Dúvidas sobre a vacinação em equinos e bovinos os pecuaristas podem entrar em contato com a Casa da Agricultura (órgão estadual), localizada na Rua 3-A, número 903, entre as Avenidas 38-A e 40-A, na Vila Alemã.

Denizer morcegos 29 04 14 (1)

Denizer morcegos 29 04 14 (4)