DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Posts Tagged ‘lixo

Passeata marca alerta contra a dengue no Bonsucesso

leave a comment »

Numa iniciativa do projeto Arte e Vida foi realizada no sábado, dia 14, uma passeata ecológica pelas ruas do bairro Bonsucesso, reunindo crianças do projeto e moradores do local. Atiradores do Tiro de Guerra participaram da passeata. O Centro de Controle de Zoonoses colaborou cedendo suas fantasias de mosquito, folhetos e cartazes de alerta contra o Aedes aegypti. Também realizou palestras no projeto destacando a importância de combater a zika, chikungunya e especialmente a dengue, doença que continua fazendo vítimas no município. O CCZ falou com as crianças também sobre a importância de armazenar corretamente o lixo evitando o surgimento de peçonhentos e enfatizou a posse responsável de animais, outro tema de importância para evitar o abandono de cães e gatos.

14-06-19-1.jpeg

14-06-19-2.jpg

Anúncios

Mutirão recolhe mais de 1,3 tonelada de criadouros

leave a comment »

O mutirão de combate à dengue realizado no sábado, dia 15, nos bairros Consolação e Bairro do Estádio recolheu uma tonelada e mais 310 quilos de criadouros que estavam espalhados em vários locais do bairro e também nas residências. Vinte e sete agentes participaram desse trabalho. Os moradores receberam as equipes e descartaram vários materiais que estavam amontoados em quintais acumulando água.

Esse tem sido o resultado dos vários mutirões já realizados pelo Centro de Controle de Zoonoses que conta com o apoio da secretaria de Meio Ambiente e em algumas ocasiões também com o departamento de Obras. Na média os agentes recolhem cerca de uma tonelada de inservíveis a cada sábado. A quantidade de material recolhido desde o início do ano já ultrapassou 20 toneladas e a cada operação como essa, moradores são orientados a não deixar que a água se acumule em recipientes.

Palestras ressaltam a importância do descarte correto do lixo

leave a comment »

Idosos aprendem um pouco mais sobre o perigo que trazem os animais peçonhentos atraídos pelo lixo

Além de poluir o solo, causar gastos adicionais na limpeza pública e também provocar inundações com o entupimento de bueiros, o lixo descartado de forma incorreta pode trazer também várias doenças. Muitas delas trazidas por animais como ratos que buscam por alimentos em locais onde há lixo orgânico. No mesmo rastro seguem as baratas que se alimentam daquilo que é jogado fora em terrenos, praças ou até mesmo em áreas de preservação permanente. Predador da barata, os escorpiões surgem e podem invadir as residências colocando toda a família em perigo devido ao veneno que possuem e que pode ser letal em crianças e idosos, principalmente.

Toda essa problemática, que trata do descarte incorreto do lixo, foi passada pelo Centro de Controle de Zoonoses através de palestras solicitadas pela Udam- União de Amigos e pelo Grupo de Veterinários pela Ética. Mais de 190 pessoas receberam orientações sobre o assunto entre jovens e idosos de entidades como o projeto Estação do Bem, Centro de Convivência do Idoso e a própria Udam. Na capela São Luiz Orione, 40 mães atendidas pela Pastoral da Criança no Jardim Conduta puderam também compartilhar de informações sobre o tema.

Informações reforçam nos jovens a questão da responsabilidade no descarte do lixo

 

 

Sipat do Daae abre espaço para palestra da Zoonoses

leave a comment »

A Sipat- Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho do DAAE- Departamento Autônomo de Água e Esgoto abriu espaço para que o Centro de Controle de Zoonoses discutisse as questões relacionadas ao lixo que acarretam o surgimento de animais como ratos, cobras, escorpiões e outros que podem provocar doenças ou acidentes graves. Cerca de 80 funcionários participam este ano do evento. Outros setores da administração também foram convidados a participar.

A programação segue até sexta-feira (31), com palestras diárias a partir das 8 horas. Nesta terça-feira (28) haverá teste rápido para HIV e Hepatite C, além de uma palestra sobre doação de sangue. Na quarta-feira (29), o tema abordado será “Segurança, Educação, Compromisso de cada um, Responsabilidade de Todos”.

Além da Sipat, a equipe da Zoonoses também esteve no último dia 22 em duas escolas tratando do mesmo tema sobre o lixo. No projeto Estação do Bem, a convite da Udam, 90 crianças assistiram a apresentação e na Escola Municipal Jardim Esmeralda outras 180 crianças entre 2 e 5 anos tiveram acesso a orientações sobre o descarte correto do lixo.

Recolhida mais de uma tonelada de criadouros no Jd. Progresso

leave a comment »

Agentes do Centro de Controle de Zoonoses, apoiados pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema) que disponibilizou o caminhão Cata Bagulho e sua equipe de resíduos sólidos, recolheram no último sábado, dia 18, uma tonelada e 40 quilos de criadouros do Aedes aegypti no Jardim Progresso. Enquanto os agentes faziam o trabalho de orientação e recolhimento de inservíveis, a Sema, utilizando máquinas apropriadas, retirava lixo e entulho que estavam amontoados em uma rua de terra e que na avaliação da equipe, poderia trazer problemas em decorrência do acúmulo de criadouros.

Além dos mutirões de limpeza realizados aos sábados o Centro de Zoonoses tem feito seu trabalho diário de visita casa a casa procurando conscientizar as pessoas sobre o risco que o Aedes representa para a saúde pública. Ainda assim, nos mutirões realizados quase sempre é retirada mais de uma tonelada de criadouros nos bairros visitados. De acordo com a chefe de núcleo Maria Júlia Guarnieri Baptista o empenho da população da luta contra o mosquito é essencial. “É preciso que os moradores prestem atenção aos possíveis criadouros que possam existir dentro das residências”, alertou.

Written by I.E.C - CCZ

21/05/2019 at 7:28 am

Armadilhas monitoram mosquitos transmissores de doenças

leave a comment »

Cumprindo uma rotina de inspeção, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizou a colocação de armadilhas para captura de insetos da família dos Flebotomíneos, incluindo-se nesse grupo os mosquitos transmissores da Leishmaniose Tegumentar e Visceral.

Nessa primeira etapa, o trabalho, que segue até o mês de junho, se concentrou no bairro Novo Wenzel. Os mosquitos eventualmente capturados pelas armadilhas serão encaminhados para a Sucen- Superintendência de Controle de Endemias, responsável pela identificação dos insetos.

Os mosquitos transmissores da Leishmaniose Visceral ou Tegumentar vivem em ambientes escuros, úmidos e com acúmulo de lixo orgânico, folhas de árvores acumuladas em quintais e áreas de galinheiros. Suas fêmeas se alimentam de sangue, preferencialmente ao fim da tarde, para o desenvolvimento de seus ovos.

Indivíduos infectados com a Leishmaniose Visceral apresentam febre de longa duração, fraqueza, emagrecimento e palidez como sintomas. Fígado e baço podem ter seu tamanho aumentado, já que a doença acomete estes órgãos, podendo atingir também a medula óssea. O período de incubação é muito variável: entre dez dias e dois anos.

Já a Leishmaniose Tegumentar os sintomas são lesões na pele ou mucosas. As lesões de pele podem ser única, múltiplas, disseminada ou difusa. Elas apresentam aspecto de úlceras, com bordas elevadas e fundo granuloso, geralmente indolor. As lesões mucosas são mais frequentes no nariz, boca e garganta. Quando atingem o nariz, podem ocorrer entupimentos, sangramentos, coriza e aparecimento de crostas e feridas. Na garganta, os sintomas são dor ao engolir, rouquidão e tosse.

Usar repelentes quando estiver em região com casos de leishmaniose e armazenar adequadamente o lixo orgânico (a fim de evitar a proliferação do mosquito), são ações que podem evitar o surgimento do mosquito e uma possível contaminação.

Time do Rio Claro FC preparado para enfrentar a dengue

leave a comment »

O time de base do Rio Claro Futebol Clube recebeu a equipe do Centro de Controle de Zoonoses, da Fundação Municipal de Saúde, em mais um trabalho de prevenção contra o Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana. A visita aconteceu durante as comemorações dos 110 anos do clube. Os atletas se mostraram receptivos para encarar mais um desafio. O adversário desta vez é um pequeno mosquito que traz grandes problemas de saúde e que precisa ser combatido. O boletim enviado esta semana pela Vigilância Epidemiológica indica que até o momento já foram notificados na cidade 234 casos de dengue.

Além dos jogadores, funcionários e dirigentes do clube também receberam orientações para driblar o Aedes e evitar que ele se reproduza no estádio, realizando vistorias freqüentes em todas as instalações, eliminando criadouros e a água parada. As informações da Zoonoses que inclui o descarte correto do lixo devem ser repassadas aos torcedores, através da locução feita pelo clube durante os jogos.

09 05 19 Mosquitos Dengue (5) rio claro fc