DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Posts Tagged ‘orientações sobre mosquitos

Índice de larvas do Aedes cresce nas casas de Rio Claro e município está em alerta para a dengue

leave a comment »

Registro chegou a 3,83, com larvas do mosquito em 128 das 138 amostras coletadas. Acima de 4 representa risco de epidemia, segundo a OMS.

Com alto índice de densidade larvária do mosquito Aedes Aegypti, Rio Claro está em situação de alerta para a dengue.

Das 138 amostras coletadas em 2,5 mil casas, entre os dias 4 e 11 de abril, apenas 10 não tinham larvas do mosquito, gerando índice de 3,83, conforme classificação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O levantamento anterior, realizado em janeiro, foi de 3,66.

Diante desse cenário, tem intensificado as ações de combate ao mosquito, percorrendo as ruas do município, que soma 124 casos da doença neste ano.

Ações

Com o alerta, a cidade faz ações como a nebulização. O alvo são os bairros com maior incidência de casos positivos da doença, como o Universitário.

Os agentes passam de casa em casa para aplicar o produto. “A gente tem a equipe com 3 pessoas. As meninas abordam para que a população abra a residência, tanto janelas e portas, para o veneno entrar e matar o mosquito”, disse a chefe da seção de endemias, Valdirene Bordim.

“A gente sabe que acima de 4 corre-se o risco de uma epidemia. A população precisa tomar o cuidado de eliminar os criadouros, não pode partir só do poder público. Dentro das residências foram encontrados muitos locais onde o mosquito está se proliferando. Para não ter a epidemia, precisa ter esse controle e diminuir o foco dos criadouros”, destacou a diretora de Vigilância em Saúde, Susi Berbert.

De acordo com OMS, os índices são classificados como:

  • inferiores a 1%: satisfatórios;
  • 1% a 3,9%: situação de alerta;
  • superiores a 4%: risco de surto.

SINTOMAS E TRATAMENTO DA DENGUE

Existem quatro tipos de vírus de dengue – sorotipos 1, 2, 3 e 4. A dengue é caracterizada pelos seguintes sintomas:

  • febre
  • dor no corpo
  • dor de cabeça
  • dor atrás dos olhos
  • manchas pelo corpo
  • mal estar
  • falta de apetite

É essencial fazer tanto um diagnóstico clínico – que avalia os sintomas – como o exame laboratorial de sorologia, que verifica a contagem de hematócritos e plaquetas no sangue. A contagem de hematócritos acima do normal e de plaquetas abaixo de 50 mil por milímetro cúbico de sangue pode ser um indício de dengue.

VEJA 10 DICAS PARA PREVENIR OS CRIADOUROS DO AEDES:

  • Cobrir caixas d’água, cisternas, poços e evitar entupimentos de calhas.
  • Vedar com cimento os cacos de vidro nos muros que podem acumular água.
  • Colocar em sacos plásticos, fechar e colocar no lixo copos descartáveis, embalagens, tampas, cascas de ovo e tudo que possa acumular água.
  • Não deixar pneus expostos ao tempo, nunca permitindo acúmulo de água dentro deles.
  • Usar cloro em piscinas, limpá-las com frequência e cobri-las quando não estiverem em uso.
  • Limpar as bandejas externas das geladeiras e ar-condicionado.
  • Esvaziar garrafas, latas e baldes. Guardá-los em local coberto.
  • Guardar garrafas pet e de vidro sempre com a boca para baixo. Guardá-las em local coberto.
  • Lavar semanalmente, com bucha, sabão e água corrente, os vasilhames de alimentação de animais.
  • Lavar os pratinhos dos vasos de plantas e colocar areia até a borda. Evitar plantas como as bromélias, que acumulam água.

Fonte: G1

SESI RIO CLARO RECEBE ORIENTAÇÕES DO CCZ

leave a comment »

Densidade larvária e epidemia de Dengue em cidades próximas, aumentam preocupações e orientações.

Com grande número de criadouros e larvas nas residências, o município encontra-se em estado de Alerta para o perigo de nova epidemia.

O Centro de Controle de Zoonoses tem realizado além de seus trabalhos diários, mutirões nos finais de semana para auxiliar moradores na retirada de criadouros de mosquitos em  suas casas, ruas e terrenos.

Os trabalhos informativos como  palestras,  tem sido ampliados nos  locais com grande circulação de pessoas como: escolas, hospitais, cemitérios, empresas. Nestes locais, as equipes de limpeza são  grandes parceiras no  auxílio para eliminação de locais com água parada.

Atendendo solicitação do setor de informação e educação do CCZ, o SESI Rio Claro convocou funcionários das equipes de Manutenção, Cozinha, Esporte / Lazer, Cultura e Pedagógico para  palestra sobre o  Aedes aegypti que foi realizada pela chefe de núcleo de zoonoses, Solange Mascherpe, sobre o vetor, criadouros, doenças, sintomas e prevenção.

Novas palestras serão agendadas para alunos da instituição.

Esta parceria é fundamental para o controle do mosquito e assim, evitar-se novas epidemias.