DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Posts Tagged ‘reprodução

Prefeitura retira cinco toneladas de lixo em casa de acumulador

leave a comment »

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à prefeitura de Rio Claro por meio da Secretaria Municipal de Saúde, enviou equipe nesta semana a um imóvel no Bairro do Estádio de onde foram retiradas perto de cinco toneladas de potenciais criadouros do Aedes aegypti. O morador da residência é considerado acumulador, pessoa que tem dificuldade de se desfazer de objetos, mesmo que não tenham mais nenhuma utilidade.

Foram retirados do local, na quarta-feira (10), móveis velhos e recipientes recicláveis, além de colchões e eletrodomésticos sem condições de uso, como ventilador e televisão velhos. Essa não foi a primeira vez que agentes estiveram no local, pois o morador estava sendo monitorado pelos agentes do Centro de Controle de Zoonoses. Muitos dos objetos entulhados acumulavam água em quantidade suficiente para servir de foco do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Além do perigo da reprodução do mosquito, esse material também podia atrair ratos, baratas e escorpiões, gerando risco para toda a vizinhança.

“Todo o material recolhido foi levado ao aterro sanitário, pois não havia condições de reciclar nada do que retiramos”, explica o gerente do CCZ, Diego Reis, explicando que outras visitas a acumuladores estão na programação de serviços da Secretaria da Saúde. De acordo com Reis, situações de acúmulo de lixo e materiais inservíveis podem gerar notificação e multa inicial de R$ 340,62 que aumenta de acordo com as reincidências até o limite de R$ 34.062,00.

A ação em imóveis de acumuladores conta com participação de outros setores da Saúde municipal, como Vigilância Sanitária, Centro de Atenção Psicossocial e rede de Atenção Básica. Além disso, colaboram com a iniciativa as secretarias municipais do Desenvolvimento Social; Segurança, Defesa Civil Mobilidade Urbana e Sistema Viário; Meio Ambiente; Obras e Serviços; e Agricultura, Abastecimento, Silvicultura e Manutenção.

Anúncios

Zoonoses continua encontrando criadouros nas casas

leave a comment »

Apesar de todo trabalho de orientação feito diariamente pelos agentes de combate a endemias durante as operações bloqueio e também por agentes comunitários de saúde, ainda há muitos criadouros do Aedes aegypti dentro das residências. Potes, garrafas, pneus, pratos de vasos e plantas aquáticas são recipientes que continuam disponíveis para a reprodução do mosquito em grande parte dos imóveis visitados. As plantas aquáticas em especial fazem com que as larvas permaneçam grudadas nas raízes e mesmo fazendo a limpeza com freqüência algumas larvas ainda continuam escondidas. Isso dificulta muito o controle de doenças como a dengue, por exemplo, transmitida através da picada do mosquito.

Não apenas nas residências se concentra a atenção dos agentes. Eles estão atentos também aos Pontos Estratégicos (cemitérios, borracharias, oficinas, floriculturas) e Imóveis Especiais (escolas, creches, hospitais, empresas e obras abandonadas). Apenas em maio foram 227 visitas em Pontos Estratégicos e outras 57 em Imóveis Especiais. Somam-se a esses números as visitas realizadas nas operações bloqueio que em maio chegaram a 31.086 imóveis e ainda os mutirões de limpeza que de janeiro a maio retiraram perto de 20 toneladas de criadouros nos bairros trabalhados.

“Todo esse trabalho, que envolve a mobilização de várias equipes na prevenção, é importante, mas enquanto não houver a participação efetiva dos moradores na eliminação de criadouros, o mosquito vai continuar fazendo vítimas”, explicou a chefe de núcleo de endemias, Maria Júlia Guarnieri Baptista. A temperatura mais baixa não afasta o risco da proliferação do Aedes. Ele continua se utilizando de recipientes com água para garantir sua reprodução e continuar seu ciclo. Os ovos do mosquito podem permanecer até 450 dias depositados aguardando apenas que um pouco de água dê vida à larva e poucos dias depois surge mais um indivíduo da espécie.

Sylvio Araujo recebe a Zoonoses para orientações sobre saúde

leave a comment »

Setenta e cinco crianças do progama Educação Integral, da Escola Sylvio de Araújo receberam a equipe da Zoonoses para conhecer um poucomais sobre o perigo que representa o acúmulo de lixo em local inapropriado e também a presença de criadouros dentro das casas que podem facilitar a reprodução do mosquito Aedes aegypti.

Novo índice larvário mantém Rio Claro em alerta contra o Aedes

leave a comment »

A mais recente Análise de Densidade Larvária realizada em janeiro pelo Centro de Controle de Zoonoses mostrou que o município de Rio Claro permanece em estado de alerta contra o Aedes aegypti.  O levantamento, feito nos primeiros dias do ano, teve índice de 1.6 o que significa dizer que a vigilância com relação à reprodução do mosquito precisa ser mantida e intensificada.

A região com maior número recipientes com larvas positivas para o Aedes é a área 4, na zona oeste da cidade onde estão localizados os bairros Bonsucesso, Novo Wenzel, Jardim Guanabara, Jardim Brasília, Palmeiras e todos os adjacentes, até o Distrito de Assistência.  Nesses locais a Zoonoses tem realizado vários mutirões aos sábados para a retirada de criadouros em quintas e terrenos. Ainda assim o mosquito encontra espaço para se reproduzir.

Por este motivo a recomendação do Centro de Controle de Zoonoses é para que todos se conscientizem sobre a gravidade dos vírus transmitidos pelo Aedes aegypti. Dengue, Zika e Chikungunya atacam o organismo e podem levar o paciente a óbito ou deixar sequelas graves. É importante que todo recipiente que possa acumular água seja descartado ou colocado em local coberto. Os trabalhos casa a casa dos agentes continuam sendo realizados todo dia em bairros de diferentes pontos da cidade. As orientações precisam ser seguidas para que Rio Claro não tenha um avanço nos números de casos de Dengue e Chikungunya.

Cresce o número de castrações de animais na Zoonoses

leave a comment »

O projeto de castração de cães e gatos, implantado em 2011 pelo Centro de Controle de Zoonoses vem a cada mês atingindo números mais expressivos. Neste mês de outubro, o setor realizou 455 esterilizações, sendo 228 cães e 227 gatos, machos e fêmeas. Esse resultado poderia ter sido ainda melhor se todos os agendamentos tivessem ocorrido conforme o programado pelo setor. No entanto muitos proprietários deixaram de comparecer no dia e hora marcados com seu animal para a realização da cirurgia. Em outubro foram 542 procedimentos agendados. Desses 87 não resultaram em esterilizações porque o dono não apareceu e não desmarcou o horário.

Apesar de todo o empenho em castrar o maior número possível de animais, a Zoonoses ainda encontra alguma resistência de proprietários. Mesmo assim, se forem somados todos os anos desde a criação do projeto, Rio Claro já castrou 19.109 animais. Somente neste ano de 2018 foram agendados 4.173 procedimentos e realizadas 3.446 castrações.

O atendimento feito pela Zoonoses prioriza as pessoas de baixa renda, permitindo que tenham acesso ao serviço. Com isso é possível esterilizar muito mais animais, evitando que eles se reproduzam e que filhotes acabem sendo abandonados pela cidade. Apesar de ser prioridade, o atendimento não é exclusivo para os que não podem pagar pelo procedimento. Ele está aberto a toda a população.

Para ter acesso ao serviço de castração da Zoonoses o munícipe pode ligar para 3535-4441 ou 3533-7155 e pedir informações sobre cadastros, agendamentos e encaixes. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira das 7h00 às 16h00.

IEC Faz avaliação de 2016

leave a comment »

As atividades desenvolvidas pelo IEC, setor de Informação, Educação e Comunicação do Centro de Controle de Zoonoses, durante o ano de 2016, atingiram um público de mais de 70 mil pessoas. A estimativa leva em conta as palestras realizadas em escolas, empresas e outras instituições e também a organização ou participação em eventos que envolvem as unidades de saúde ou que têm expectativa de grande público, como Dia Mundial da Saúde, Exposição de Orquídeas, exibição de filmes institucionais nas salas de cinema, entre outros. Em 2017 até o momento 45.658 pessoas tiveram acesso as informações de Zoonoses através de ações do IEC.

O desempenho do setor pode ser conferido no blog da Zoonoses:

https://cczrioclaro.wordpress.com/iec-eventos-e-palestras-do-mes/

Até o mês de maio de 2017 o IEC já somou 64 ações, todas voltadas à conscientização sobre a importância de eliminar os criadouros do Aedes aegypti e evitar que o município passe por novo surto das doenças transmitidas pelo mosquito.

O maior número de palestras e eventos e também de público é quase sempre registrado no mês de março. Nesse período as pessoas se sentem mais vulneráveis às ameaças do Aedes aegypti devido ao calor. Por este motivo procuram mais por orientações, solicitando os serviços de IEC nesse período. Essa sensação de menor risco nos demais meses não se justifica. O mosquito pode até diminuir a sua reprodução, mas continua sendo uma ameaça. A melhor maneira de manter a situação sob controle é enfatizar, o ano todo, as medidas de combate ao vetor, através de orientações.