DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Posts Tagged ‘resíduos

ZOONOSES MINISTRA PALESTRA PARA BATALHÃO DA POLÍCIA MILITAR

leave a comment »

O 37º Batalhão da Polícia Militar do Interior recebeu  Solange Mascherpe, representante do setor de educação e informação do Centro de Controle de Zoonoses que ministrou a palestra : Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas pelo descarte incorreto de lixo.

Os profissionais militares  trabalham pelas ruas e além dos perigos cotidianos da profissão, muitas vezes são obrigados a entrar em áreas com  risco de encontrar animais peçonhentos, ratos, carrapatos, mosquitos transmissores de doenças, entre outras adversidades.

A palestra esclarece sobre  animais relacionados ao descarte incorreto de resíduos  e as diversas doenças, sintomas e ações preventivas que estes profissionais poderão utilizar em seu cotidiano e também levar as informações recebidas para suas famílias.

Nossos agradecimentos ao comando da corporação e ao efetivo da Unidade pela receptividade e oportunidade do compartilhamento destes conhecimentos.

 

Anúncios

Estudo descobre que moscas carregam a bactéria que gera úlcera e gastrite em humanos

leave a comment »

Já sabemos que as moscas apreciam bastante alimentos apodrecidos, fezes, lixo e tudo o que há de mais ‘asqueroso’ no mundo. No entanto, parece que temos subestimado o quão anti-higiênicos estes insetos podem ser.]

De acordo com um estudo publicado recentemente na Scientific Reports, as moscas são na verdade um paraíso de bactérias, que são transportadas às centenas por meio das asas e patas do inseto, e desembarcam em nossa cozinha e alimentos.

O problema é que essas bactérias podem ter um impacto significativo em nossa saúde. Logo, os autores argumentam que as organizações de saúde têm negligenciado o papel que as pequenas moscas podem desempenhar nos surtos de doenças. As informações são da IFLScience.

“As patas e as asas mostram a maior diversidade microbiana no corpo da mosca, sugerindo que as bactérias usam as moscas como transportes aéreos“, explicou Stephan Schuster, coautor do estudo. “Pode ser que as bactérias sobrevivam a sua jornada, crescendo e se espalhando em uma nova superfície. De fato, o estudo mostra que a cada passo que uma mosca dá, deixa uma trilha de colônias microbianas, se a nova superfície suportar o crescimento bacteriano“.

Para o estudo a equipe sequenciou microbiomas de 116 moscas domésticas de três diferentes continentes, a fim de construir uma imagem da diversidade dos micro-organismos que vivem nos insetos. Eles descobriram que, em geral, as criaturas abrigavam mais de 600 diferentes tipos de bactérias, a maioria delas responsáveis por causar danos à saúde humana. Curiosamente, eles descobriram que as moscas de amostras colhidas em estábulos tinham uma menor diversidade de bactérias em seus corpos do que as de ambientes urbanos.

 

Os cientistas, obviamente, já estavam cientes de que as moscas podiam transmitir doenças. O que eles não sabiam, no entanto, era a extensão desse problema. Por exemplo, eles verificaram que cerca de 15 moscas estavam transportando em seu corpo a bactéria Helicobacter pylori, conhecida por causar úlceras estomacais e gastrites em seres humanos. Porém, até então, as moscas nunca haviam sido consideradas como um vetor para esta espécie de bactéria.

Ainda que o estudo tenha implicações importantes para nossa saúde – e os pesquisadores recomendam que você pense muito bem antes de fazer um piquenique em um parque – ele possui outras aplicações interessantes, como por exemplo, os insetos poderiam ser usados como “drones”vivos para biomonitoramento natural. Isto é, os pesquisadores acreditam que as moscas poderiam ser enviadas a regiões de difícil acesso para a colheita de amostras de diferentes e pouco conhecidos microbiomas.

Fonte:

R7

De  Merelyn Cerqueira

 

XVIII SIPAT POTENCIAL

leave a comment »

A equipe de Educação do CCZ, Solange Mascherpe e Daiana Carolina Joaquim,  estiveram  presentes  na XVIII Sipat da empresa Potencial orientando funcionários com a palestra Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo.
Estas orientações auxiliam na prevenção de diversas  zoonoses e animais peçonhentos.
Nossos agradecimentos à direção pela oportunidade da informação.

Crianças expressam sua visão de sustentabilidade em exposição

leave a comment »

       De 30 de outubro a 12 de novembro acontece no Shopping Center Rio Claro a exposição “O Resíduo que eu Vejo”. O  evento que   reúne desenhos feitos por alunos das escolas de Rio Claro faz parte das ações da A3P- Agenda Ambiental na  Administração  Pública, formada por um grupo de funcionários que desenvolve ações de sustentabilidade. 

O projeto tem como objetivo principal trabalhar a Educação Ambiental com as crianças e adolescentes das escolas  municipais, Através de desenhos com frases, o projeto buscou o olhar dos jovens para os problemas como o descarta de resíduos,  uso e preservação de áreas verdes e dos recursos naturais. Mais de 400 desenhos foram feitos pelos alunos. Desses, 40 estão  expostos.

desenho