DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Posts Tagged ‘vacinação

CCZ NA GUARDA MIRIM

leave a comment »

Na manhã do último sábado, 22, a equipe de Informação do Centro de Controle de Zoonoses de Rio Claro, esteve na sede  da Guarda Mirim, onde funcionários e cerca de 340 jovens assistiram a palestra “Lixo = Bicho” e foram orientados sobre mosquitos, dengue, sinantrópicos e diversas zoonoses agravadas pelo descarte incorreto de lixo.

Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde , nos dois primeiros meses do ano,  já são 94.149 casos prováveis de dengue  e a confirmação de 14 mortes (AC, MG, SP, PR, DF, MS) com prevalência em idosos e mais de 60 óbitos estão sob investigação. Entre os estados com maior número de casos, estão São Paulo, Paraná, Acre e Mato Grosso do Sul.

Em relação à Chikungunya, foram notificados 3.439 casos prováveis, com maior incidência no Sudeste e Nordeste do país e destaque para os estados do  Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Além da participação efetiva de governos municipais, estaduais e federais  que envolve vigilâncias em saúde, gestão de resíduos sólidos a saneamento, a participação efetiva da população é fundamental na  eliminação diária de criadouros de mosquitos, já que são  80% destes “berços” estão dentro de imóveis habitados.

Parcerias como a  da Guarda Mirim são muito importantes para o conhecimento dos jovens e a multiplicação das informações nos locais de trabalho e com suas famílias.

Nossos agradecimentos à diretoria, funcionários e aos jovens guardas que prestigiaram as palestras em pleno Carnaval.

 

AÇÕES EDUCATIVAS DO CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES

leave a comment »

Setor de Educação e Informação trabalha diretamente com a população objetivando prevenção às zoonoses 

 

A Fundação Municipal de Saúde, através do  Centro de Controle de Zoonoses de Rio Claro,  trabalha com a prevenção de diversas doenças que animais podem transmitir a humanos, as zoonoses, como Dengue, Raiva, Leptospirose , entre outras.

Os trabalhos  realizados como palestras, exposições, orientações ao público, são feitos através do setor de Educação e Informação do CCZ e apresentados em escolas, empresas, projetos, igrejas, instituições.

Durante o Ano de 2019 foram realizadas 173 palestras, com um público total de 11.073 pessoas e o tema mais solicitado de  palestras foi :  “Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo”, onde as profissionais do setor, Solange Mascherpe e Daiana Carolina Joaquim,  orientam a população  a utilizarem corretamente os serviços públicos oferecidos como a coleta diária, coleta seletiva, Eco Pontos e o Caminhão Cata Bagulho, visando a prevenção  de doenças e a diminuição na proliferação de roedores, mosquitos e animais peçonhentos.

Em parceria com a Atenção Básica, foram realizadas orientações sobre Febre Maculosa para profissionais em todas as USFs – Unidades de Saúde da Família , UBSs -Unidades Básicas de Saúde e UPAs – Unidade de Pronto Atendimento,  onde os profissionais puderam conhecer mais sobre o vetor da doença, sintomas, tratamentos e abordagem aos pacientes, evitando-se agravamentos e óbitos. Nestas reuniões, com a presença da bióloga Milene Weissmann,  também foram realizadas orientações  sobre procedimentos relativos a acidentes com escorpiões, sobre medidas preventivas ao mosquito Aedes aegypti e as arboviroses por ele transmitidas, como a Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela.

Durante o ano foram realizadas ações  como exposições, feiras, colocação de faixas informativas e distribuição de folhetos, onde o público atingido foi  de 70.420 pessoas.

Outros importantes temas também foram abordados  em  palestras, como: Piolhos e Posse Responsável de Animais.

Com um total de 201 ações realizadas, 81.493 pessoas, tiveram algum acesso às informações educativas transmitidas pelo setor.

A equipe também atualiza diariamente as redes sociais como  Blog, Facebook e Twitter onde são registradas as atividades,  localização diária dos agentes de endemias, ações educativas, matérias, pesquisas e  curiosidades sobre animais e saúde.

O agendamento de palestras é gratuito e pode ser realizado através dos telefones: 3535-4441 e 3533-7155.

 

 

 

 

 

 

https://cczrioclaro.wordpress.com/iec-eventos-e-palestras-do-mes/

Facebook : Zoonoses Rcsp

Twitter: @cczrioclaro

 

 

CCZ encerra campanha de vacinação no próximo final de semana

leave a comment »

A campanha de vacinação antirrábica realizada anualmente pelo Centro de Controle de Zoonoses se encerra neste sábado (14) e domingo (15), se o tempo colaborar. Caso não haja condições para que as equipes possam trabalhar em virtude da chuva, a vacinação nos pontos programados fica para a semana seguinte.

No total a campanha incluiu 5 finais de semana voltados para a imunização de cães e gatos em 76 postos montados por toda a cidade. Até o momento 10.492 doses foram aplicadas. A vacinação é importante para que o animal esteja protegido caso tenha contato com o vírus da raiva, uma doença letal e que pode ser transmitida aos humanos.

Para saber onde as equipes estarão no final de semana consulte a página da Zoonoses na internet no endereço https://cczrioclaro.wordpress.com/vacinacao-antirrabica/

 

Passa dos 10 mil o número de animais vacinados na campanha

leave a comment »

O número de cães e gatos vacinados durante a campanha de vacinação antirrábica urbana até o momento é de 10.492. Neste último final de semana as equipes do Centro de Controle de Zoonoses imunizaram 2.067 animais, sendo 1.672 cães e 395 gatos. A campanha termina no próximo sábado (14) e domingo (15). A cobertura vacinal está dentro das expectativas do CCZ.

Confira onde as equipes estarão vacinando no próximo final de semana:

DIA 14/09/2019 – SÁBADO           

  1. Escola Mitiko Matsushita Nevoeiro: Avenida M31 com Ruas 8 e 10, JARDIM SÃO JOÃO
  2. USF Jardim das Flores: Avenida M 51 com Rua 6, JARDIM DAS FLORES
  3. Jardim Progresso: Rua M 22 com Avenida M 45,JARDIM PROGRESSO
  4. Canteiro: Rua 2 JZ com Avenida Paulista II,JARDIM AZUL
  5. Praça da Caixa D’Água: Avenida 66 JCA com Ruas 15 e 16,JARDIM ARAUCÁRIA
  6. Escola Santo Antônio: Avenida 56 com Ruas 10 e 11,JARDIM OLINDA
  7. USF Benjamin De Castro: Avenida 8 JC com Avenida 10 JC, JARDIM CENTENÁRIO
  8. Terreno: Avenida 18 JC com Rua 9 A JC, JARDIM MARIA CRISTINA 

DIA 15/09/2019 – DOMINGO 

  1. Cemitério São João Batista: Rua 16 com Avenidas 19 e 23,CONSOLAÇÃO
  2. Escola Antonio Maria Marrote: Rua 17 BE com Avenidas 29 e 31, BAIRRO DO ESTÁDIO
  3. Praça da Igreja Bom Jesus: Avenida da Saudade com Ruas 11 e 12,BAIRRO DO ESTÁDIO
  4. Cemitério Evangélico: Avenida 23, Ruas 6 e 7, JARDIM DONANGELA
  5. Escola Michel Antonio Alem: Avenida 13 com Ruas 18 e 19,JARDIM CLARET
  6. Praça em frente à Padaria Claret: Rua 14 com Avenidas 12 e 14,CIDADE CLARET
  7. Colégio COC: Rua João Polastri com Avenida 37,CIDADE JARDIM
  8. Praça Jardim Mirassol: Avenida 4 com Ruas 22 e Rua 23,JARDIM MIRASSOL

 

Written by I.E.C - CCZ

09/09/2019 at 10:58 am

Igreja da Aparecida será um dos pontos de vacinação antirrábica neste sábado

leave a comment »

Dando sequencia à campanha de vacinação antirrábica em cães e gatos, uma equipe do Centro de Controle de Zoonoses estará neste sábado, dia 7, vacinando os animais, das 9h00 às 16h00, na igreja da Vila Aparecida. Este costuma ser um dos pontos mais movimentados durante a campanha. Lembrando que cães e gatos devem ser vacinados a partir de 3 meses de idade.

Ainda no sábado, outros pontos de vacinação estarão espalhados pela cidade. O Colégio Koelle e a Escola dr. Paulo Koelle são dois deles. Confira a listagem completa dos locais onde haverá vacinação no próximo final de semana:

DIA 07/09/2019 – SÁBADO

  1. Igreja da Aparecida: Rua 2 A com Avenidas 28 e 30, VILA APARECIDA
  2. Colégio Koelle: Avenida 16 com Ruas 4 e 5, CENTRO
  3. Escola Dr Paulo Koelle: Rua 12 com Avenidas 5 e 7, VILA DO RÁDIO
  4. Praça Vila Saibreiro: Ruas Saibreiro II e Saibreiro III com Avenida 40,VILA SAIBREIRO
  5. Praça Próxima à Padaria La Baguette: Rua M 4 com Rua M 4 A e Avenida M 17, VILA MARTINS
  6. SESI: Avenida M 29 com Rua 3 JF, JARDIM FLORIDIANA
  7. Sobradão: Avenida 1 RP,JARDIM REGINA PICELLI   

 DIA 08/09/2019 – DOMINGO

  1. USF Jardim Boa Vista/Nosso Teto: Avenida 88 BV com Ruas 19 BV e 20 BV,JARDIM BOA VISTA
  2. Campo de Malha: Rua 21 BV com avenidas 98 BV e 100 BV, JARDIM BOA VISTA
  3. Terreno Jardim Santa Maria: Avenida 80 BV com Rua Jacutinga, JARDIM SANTA MARIA
  4. USF Santa Eliza: Rua 25 SE com Avenidas 42 SE e 48 SE, JARDIM SANTA ELIZA
  5. Escola Samira Assêncio Savoldi: Rua 28 SE com Avenida 40 SE,JARDIM SANTA ELIZA
  6. UBS WenzeI: Rua 21 com Avenidas 60 e 62,WENZEL
  7. Praça em Frente ao Supermercado Dia: Rua Jacutinga com Avenidas 42 e 44,PARQUE UNIVERSITÁRIO 

Mais de 8.400 animais já foram vacinados contra raiva na campanha urbana

leave a comment »

 

Apesar do mau tempo, as equipes de vacinação do Centro de Controle de Zoonoses mantiveram o cronograma da campanha e vacinaram contra a raiva quase 3 mil animais no último final de semana. Foram 2.417 cães e 504 gatos, num total de 2.921 animais imunizados. Do início da campanha até o momento já foram aplicadas 8.425 doses da antirrábica, número que corresponde às expectativas do CCZ.

No próximo final de semana a campanha prossegue das 9h00 às 16h00 nos seguintes locais:

DIA 07/09/2019 – SÁBADO

1- Igreja da Aparecida: Rua 2 A com Avenidas 28 e 30, VILA APARECIDA

2- Colégio Koelle: Avenida 16 com Ruas 4 e 5, CENTRO

3- Escola Dr Paulo Koelle: Rua 12 com Avenidas 5 e 7, VILA DO RÁDIO

4- Praça Vila Saibreiro: Ruas Saibreiro II e Saibreiro III com Avenida 40, VILA SAIBREIRO

5- Praça Próxima à Padaria La Baguette: Rua M 4 com Rua M 4 A e Avenida M 17, VILA MARTINS

6- SESI: Avenida M 29 com Rua 3 JF, JARDIM FLORIDIANA

7- Sobradão: Avenida 1 RP, JARDIM REGINA PICELLI

DIA 08/09/2019 – DOMINGO

1- USF Jardim Boa Vista/Nosso Teto: Avenida 88 BV com Ruas 19 BV e 20 BV, JARDIM BOA VISTA

2- Campo de Malha: Rua 21 BV com avenidas 98 BV e 100 BV, JARDIM BOA VISTA

3- Terreno Jardim Santa Maria: Avenida 80 BV com Rua Jacutinga, JARDIM SANTA MARIA

4- USF Santa Eliza: Rua 25 SE com Avenidas 42 SE e 48 SE, JARDIM SANTA ELIZA

5- Escola Samira Assêncio Savoldi: Rua 28 SE com Avenida 40 SE, JARDIM SANTA ELIZA

6- UBS WenzeI: Rua 21 com Avenidas 60 e 62, WENZEL

7- Praça em Frente ao Supermercado Dia: Rua Jacutinga com Avenidas 42 e 44, PARQUE UNIVERSITÁRIO

Voluntária participa do desenvolvimento da vacina contra a dengue

leave a comment »

Em época de “fake news” sobre vacinas, Ministério da Saúde divulga matéria sobre voluntária da vacina da Dengue do CCZ Rio Claro

vacinadengue

A dengue é um problema de saúde pública. Por isso, além de intensificar ações de vigilância para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, o Governo Federal aposta no desenvolvimento de uma vacina contra a doença. Desenvolvida pelo Instituto Butantan, de São Paulo, com o apoio do Ministério da Saúde, a vacina está em fase final de testes e com bons resultados em humanos, com o processo se mostrando seguro em voluntários. “Há mais de 20 anos que se fala em controle de dengue, mas as pessoas não ligam muito, só quando tem epidemia e depois esquece, eu sei da dificuldade para combater a dengue, por isso resolvi me voluntariar”, explicou a funcionária pública Solange Mascherpe, fez parte de uma das fases de teste.

Solange trabalha no Centro de Controle de Zoonoses de Rio Claro, interior de São Paulo, e há dez anos faz parte do grupo de prevenção de doenças. Uma delas é no vetor do mosquito da dengue, e isso fez com que funcionária pública se candidatasse em 2015 para ser voluntária dos testes para a vacina contra a dengue. “Vi o trabalho do Butantan e do Hospital das Clínicas e pensei que essa poderia ser uma maneira de tentar ajudar”, conta.

Essa vacina terá o potencial de proteger uma quantidade cada vez maior de pessoas com apenas uma dose e terá eficácia contra os 4 sorotipos dos vírus da dengue e o objetivo do teste, conhecido como fase 2, é analisar se o tratamento produz efeitos colaterais sem a doença. “No meu caso, deu certo. Alguns dias depois deu reação normal na pele, mas não tive nada, foi só positividade a vacina”, relatou a servidora.

Para entender melhor, na primeira fase a vacina é testada em um número relativamente pequeno de pessoas, um número que fica em torno de cinquenta a cem participantes. Nessa fase, o objetivo principal é avaliar a segurança da vacina que está em estudo. Na segunda fase, o número de pessoas é maior do que cem e é quando se dá continuidade ao monitoramento do perfil de segurança do produto. Além disso, é feita uma análise do ponto de vista imunológico, ou seja, é avaliado como a vacina estimula o sistema imunológico na proteção contra o organismo que causa a doença, como o vírus da dengue.

Segundo o diretor da Divisão de Ensaios Clínicos e Farmacovigilância do Instituto Butantan, Alexander Precioso, todas as informações são analisadas criteriosamente e é importante saber que essas etapas envolvem uma série de fatores, como a incidência da doença, objetivos que se quer alcançar, se está apta ou não. “Em todos os casos, os voluntários são comunicados do que está sendo analisado e feito”, explica o diretor.

Foi o que aconteceu com Solange. “Eu tomei a vacina e fui acompanhada semanalmente, depois quinzenalmente e mensalmente. Isso será durante os cinco anos após a vacina, ou seja, até ano que vem eles vão acompanhar para saber como está reagindo dentro do organismo”, relatou. “Vou lá tirar sangue para fazer uma avaliação, saber como está sendo a reação imunológica. Além disso, eles ligam sempre perguntando se está tudo bem e se tive algum sintoma”, explicou a funcionária pública.

Atualmente o estudo conta com 17 mil voluntários nas cinco regiões do Brasil. A expectativa é que essa vacina possa ser indicada tanto para pessoas que já foram infectadas por um dos quatro subtipos da dengue, quanto para aquelas que nunca tiveram a doença.

Medidas de proteção

Mesmo com a vacina em fase final, é importante que as medidas de proteção contra o mosquito continuem sendo realizadas para evitar, por exemplo, a proliferação do Aedes aegypti por causa de água parada. “É fundamental a conscientização, as pessoas precisam saber da importância de eliminar o mosquito. Eu trabalho com isso e sei o quanto é difícil, as pessoas negam que tem criador em casa. A vacina será importante, mas não pode deixar de ter o controle do vetor”, reforça Solange.

Por isso, uma forma de prevenção contra a doença é acabar com o mosquito eliminando os possíveis criadouros e mantendo o domicílio sempre limpo. Além disso, é muito importante sempre permitir o acesso do agente de controle de zoonoses em sua residência ou estabelecimento comercial.

Fonte: Blog da Saúde / Ministério da Saúde