DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Archive for the ‘febre amarela’ Category

E.E. JOAQUIM SALES RECEBE ORIENTAÇÃO SOBRE MOSQUITOS

leave a comment »

As escolas estaduais de nossa cidade também estão trabalhando com a prevenção às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Alunos e professores da  escola Joaquim Sales receberam a equipe de educação do Centro de Controle de Zoonoses para palestra sobre o mosquito, sintomas das doenças por ele transmitidas e prevenção.

As informações recebidas também serão abordadas pelos educadores durante as aulas para que, além do conhecimento adquirido, possam retransmiti-las às suas famílias.

 

Anúncios

DIFERENTES MOSQUITOS E DOENÇAS QUE TRANSMITEM

leave a comment »

                        SAIBA DIFERENCIÁ-LOS

O Aedes aegypti transmite dengue, zika e chikungunya. É preto com listras brancas, que na verdade são escamas  e dispõe de um desenho no tórax que lembra uma lira (instrumento musical). Picam principalmente no início da manhã e final da tarde  quando a temperatura está mais amena. Próprio de áreas tropicais. É um mosquito urbano que se prolifera em áreas com grande continente populacional.

                                               

O Aedes albopictus   é um  mosquito que também tem potencial para transmitir dengue, zika e chikungunya. Pesquisas comprovaram que a espécie carrega o vírus da febre amarela mas não tem capacidade de transmiti-la.  Ele está distribuído em áreas rurais na grande maioria dos Estados brasileiros. Apresenta o mesmo hábito alimentar do primo, Aedes aegypti, com maior atividade no início da manhã e no final da tarde. A diferença é que não se alimenta preferencialmente de sangue humano, mas do animal que encontrar pela frente.

Sabethes  junto ao Haemagogus, é o principal transmissor da febre amarela atualmente no Brasil. É um mosquito silvestre, que vive em região de mata e costuma ficar na copa das árvores – por essa razão, pica preferencialmente macacos. Coloca seus ovos no oco das árvores. É diurno, picando do meio-dia até o pôr do sol. Chama a atenção pelo colorido metalizado, com tons de violeta, roxo, azul e verde.

Os flebotomíneos, Lutzomya longipalpis, popularmente chamados de mosquito-palha, cangalhinha e birigui, transmitem a Leishmaniose. São pequenos, de cor clara e pousam de asas abertas. Têm hábitos noturnos. A transmissão da doença ocorre quando fêmeas do mosquito picam uma pessoa ou um animal infectado, como cães, gatos e cavalos e picam alguém saudável, transmitindo o protozoário Leishmania chagasi.

Os Anopheles  é um gênero de mosquito da família Culicidae e subfamília Anophelinae, dividido em torno de 400 espécies; popularmente chamado de mosquito-prego transmitem a malária.  A doença é transmitida por meio da picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada por Plasmodium, um tipo de protozoário. Esses mosquitos são mais abundantes ao entardecer e ao amanhecer. Também podem picar durante a noite, mas em menor quantidade. É frequente na região amazônica. Apenas as fêmeas transmitem a malária. Elas precisam de sangue para o desenvolvimento de seus ovos. Os machos se alimentam apenas de substâncias com açúcar, como néctar e seivas de plantas.

Culex quinquefasciatus é o pernilongo comum. Não é um grande transmissor de doenças, mas seu potencial para isso ainda está sendo investigado. No ano passado, a Fiocruz realizou um estudo em Recife, área de incidência da zika, e constatou que o Culex também tinha capacidade de transmitir a doença. Nessa mesma região, o pernilongo transmite o parasita que causa a elefantíase, única área do Brasil endêmica para essa doença. Ele tem hábitos noturnos, se reproduz em águas poluídas e está presente no meio urbano de regiões tropicais, subtropicais e temperadas do mundo.

Fonte: R7

AGENTES ATUALIZANDO INFORMAÇÕES

leave a comment »

Agentes de Controle de Endemias trabalham diretamente com o público  levando conhecimento e trazendo dúvidas da população atendida.

Para que o trabalho seja ainda mais eficaz, é necessário treinamento constante com novas informações e métodos de ação.

O setor de educação do Centro de Controle de Zoonoses tem realizado palestras  para que os agentes  tenham atualização referente aos serviços prestados e novas informações para repassar aos munícipes.

 

 

OS PERIGOS DE  PNEUS VELHOS  E  CRIADOUROS DE MOSQUITOS

leave a comment »

 

Não sabe o que fazer com pneus em desuso? O mosquito sabe.

 

                Muitas vezes após a troca de pneus,  se o próprio local de venda não recolher , não sabemos onde descartá-los.

Algumas pessoas deixam em garagens e quintais ,  outros simplesmente jogam em terrenos ou até mesmo em postes.

Pneus são excelentes criadouros para mosquitos:  sua forma  dificulta  a retirada de água acumulada,  as paredes internas são rugosas, apropriadas para a colocação de ovos de mosquitos, são escuras e mantém a temperatura da água fresca ; condições ideais para procriação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela.

Desde Abril de 2014, através do Comitê de Antropozoonoses, nossa cidade conseguiu a construção de um espaço coberto dentro do Aterro Sanitário, para o acondicionamento correto de pneus, fazendo de Rio Claro  uma das poucas cidades da região com local apropriado para depósito de pneus.

Além  das borracharias, este depósito recebe pneus dos Eco Pontos, dos caminhões Cata Bagulho, das Ações de Mutirão realizadas pelo  Centro de Controle de Zoonoses e de moradores conscientes que levam o material até o local.

A reutilização de pneus velhos para canteiros, móveis e até mesmo camas para cães e gatos  são excelentes  alternativas , evitando-se mosquitos ou abrigo para animais peçonhentos e outros animais sinantrópicos.

Informações sobre descarte correto de pneus podem ser realizadas através dos telefones do Centro de Controle de Zoonoses: 3535-4441 e  3533-7155.

 

   

CCZ NA CASA DAS CRIANÇAS

leave a comment »

As ações preventivas contra a Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela continuam a todo vapor.

A Fundação Municipal de Saúde, através do Centro de Controle de Zoonoses tem levado informações à população através de palestras, redes sociais  e materiais informativos em  escolas, projetos, empresas, igrejas, orgãos públicos, visando o controle do mosquito Aedes aegypti e das doenças por ele transmitidas.

Na última quinta feira, 17, Solange Mascherpe e Daiana Carolina Joaquim , Agentes de Informação do CCZ, estiveram na Casa das Crianças para orientar sobre os cuidados na  eliminação de criadouros, única forma eficaz para o controle do inseto.

Mosquitos botam e nascem diariamente. Para evitar novas epidemias, é fundamental que TODOS  tenham consciência da necessidade de jogar lixo em locais corretos e a eliminação de criadouros;  qualquer local ou quantidade de água parada.

Não dê trégua aos mosquitos!

 

EDUCANDÁRIO MARIA GORETTI RECEBE CCZ

leave a comment »

Alunos e funcionários do Projeto Educandário Maria Goretti, receberam, equipe do Centro de Controle de Zoonoses para palestras sobre o mosquito Aedes aegypti.

Orientações sobre descarte correto de lixo e criadouros de mosquitos foram o foco das palestras realizadas.

A conscientização e o trabalho conjunto de toda população, é a única forma eficaz de combate ao mosquito transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela.

 

Crianças são fundamentais no combate ao Aedes.

leave a comment »

A dengue é uma doença que se tornou uma preocupação social e pública. As escolas podem ser protagonistas nessa ação com o objetivo de educar suas comunidades a terem atitudes corretas em relação ao meio ambiente e evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti

O Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, Chikungunya e Zika vírus não respeita idade na escolha de suas vítimas. Por este motivo, o conhecimento sobre o vetor das patologias deve ser transmitido para crianças de todas as faixas etárias.Eles são peças importantes na mobilização, não só por levarem as informações para casa, mas na formação de uma sociedade mais consciente no futuro.

Durante todo o mês de maio a Escola Municipal  Paulo kolle estará trabalhando com as crianças sobre o combate do Aedes ,além da palestra  ministrada pela equipe de  Zoonoses, os professores estarão realizando brincadeiras lúdicas e passeatas com os alunos.