DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Archive for the ‘peçonhentos’ Category

RICLAN – BRIGADISTAS RECEBEM ORIENTAÇÕES DO CCZ

leave a comment »

Cerca de 40 Brigadistas da empresa Riclan, receberam equipe de Informação e Educação do Centro de Controle de Zoonoses para  assistir a palestra : “Lixo = Bicho – Animais e doenças relacionadas ao descarte incorreto de lixo”.

Através da apresentação, os funcionários  puderam constatar os diversos problemas gerados pelos maus hábitos, pela  falta de conscientização e os  prejuízos gerados para a saúde pública.

A mudança de hábitos é fundamental para proteção de todos cidadãos  e  das futuras gerações. Neste contexto, o Centro de Controle de Zoonoses de Rio Claro tem se empenhado para divulgar nossa realidade e as propostas para melhorias para o  bem estar de todos moradores em nossa cidade.

Nossos agradecimentos à empresa pela longa parceria na oportunidade da informação.

 

 

Anúncios

CCZ NA SIPAT DA EMPRESA VÍNCULA

leave a comment »

O setor de Educação e Informação esteve presente na Sipat da empresa Víncula orientando sobre animais peçonhentos, arboviroses e prevenção à diversas zoonoses.

Equipe da Santa Casa também estava presente ensinando  sobre higienização das mãos.

A semana de prevenção de acidentes proporciona momentos importantes para a saúde e socialização entre trabalhadores.



Sipat da Potencial recebe Zoonoses para palestra

leave a comment »

  potencial 1

Em mais um ano de parceria, a empresa Potencial Manutenção e Comércio de Equipamentos recebeu o Centro de Controle de Zoonoses na 17ª Sipat- Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho. O assunto abordado junto aos colaboradores da empresa foi o perigo do descarte incorreto do lixo que acarreta o surgimento de animais peçonhentos como aranhas, cobras e escorpiões que trazem risco à saúde. Foram passadas orientações sobre como evitar acidentes com esses animais e os cuidados necessários com o armazenamento e descarte do lixo.

Outras 2,8 toneladas de inservíveis são recolhidas em casa de acumuladora

leave a comment »

Quintal tomado por objetos recolhidos e amontoados em quintal facilitando reprodução do Aedes aegypti

O Centro de Controle de Zoonoses, através do Núcleo de Combate a Endemias recolheu nesta terça-feira (16) 2,8 toneladas de material inservível, considerado potencial criadouro do mosquito Aedes aegypti, na casa de uma acumuladora no bairro Bonsucesso. O trabalho foi feito por uma equipe de agentes que cumpre um cronograma de visitas em imóveis já relacionados, onde a Zoonoses esteve outras vezes com registro de notificações que antecedem as multas por acúmulo de inservíveis.

A moradora do imóvel há tempos vinha amontoando no quintal, objetos que poderiam ter sido encaminhados para reciclagem, mas que acabaram permanecendo no local por meses, sem destinação nenhuma. Entre os objetos retirados havia muito plástico, máquina de lavar roupas e outros eletrodomésticos sem condições de uso. Ao saber da ação da Zoonoses ela procurou um conhecido que recolhia reciclado e vendeu para ele o que ainda podia ser aproveitado. A equipe do CCZ recolheu o restante. Parte do que foi retirado do imóvel seguiu para o ecoponto e outra parte para o aterro sanitário. A abordagem aos acumuladores do município vai continuar. Além da ação da Zoonoses, que consiste na retirada de material acumulado, esses moradores passarão a ser acompanhados por uma equipe do Caps- Centro de Atenção Psicossocial.

Na cidade, situações de acúmulo de lixo e materiais inservíveis podem gerar notificação e multa inicial de R$ 340,62, podendo aumentar de acordo com as reincidências até o limite de R$ 34.062.

 Caminhonete da Zoonoses consegue retirar 2,8 toneladas de material

Equipe vai continuar o trabalho em imóveis já relacionados

Quintal limpo depois da ação da Zoonoses

Prefeitura retira cinco toneladas de lixo em casa de acumulador

leave a comment »

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à prefeitura de Rio Claro por meio da Secretaria Municipal de Saúde, enviou equipe nesta semana a um imóvel no Bairro do Estádio de onde foram retiradas perto de cinco toneladas de potenciais criadouros do Aedes aegypti. O morador da residência é considerado acumulador, pessoa que tem dificuldade de se desfazer de objetos, mesmo que não tenham mais nenhuma utilidade.

Foram retirados do local, na quarta-feira (10), móveis velhos e recipientes recicláveis, além de colchões e eletrodomésticos sem condições de uso, como ventilador e televisão velhos. Essa não foi a primeira vez que agentes estiveram no local, pois o morador estava sendo monitorado pelos agentes do Centro de Controle de Zoonoses. Muitos dos objetos entulhados acumulavam água em quantidade suficiente para servir de foco do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Além do perigo da reprodução do mosquito, esse material também podia atrair ratos, baratas e escorpiões, gerando risco para toda a vizinhança.

“Todo o material recolhido foi levado ao aterro sanitário, pois não havia condições de reciclar nada do que retiramos”, explica o gerente do CCZ, Diego Reis, explicando que outras visitas a acumuladores estão na programação de serviços da Secretaria da Saúde. De acordo com Reis, situações de acúmulo de lixo e materiais inservíveis podem gerar notificação e multa inicial de R$ 340,62 que aumenta de acordo com as reincidências até o limite de R$ 34.062,00.

A ação em imóveis de acumuladores conta com participação de outros setores da Saúde municipal, como Vigilância Sanitária, Centro de Atenção Psicossocial e rede de Atenção Básica. Além disso, colaboram com a iniciativa as secretarias municipais do Desenvolvimento Social; Segurança, Defesa Civil Mobilidade Urbana e Sistema Viário; Meio Ambiente; Obras e Serviços; e Agricultura, Abastecimento, Silvicultura e Manutenção.

CCZ participa da Sipat na Aldoro

leave a comment »

O Centro de Controle de Zoonoses esteve presente na empresa Aldoro, realizando palestra e prestigiando a Sipat- Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho. Durante a apresentação foram abordadas algumas causas relacionadas ao descarte incorreto do lixo como o surgimento de animais peçonhentos e doenças. Outro tema abordado no encontro foi a Febre Maculosa.

ÚLTIMO BOLETIM REGISTRA MAIS DE 680 PESSOAS COM DENGUE

leave a comment »

 

 

Essa é a cena encontrada na maioria dos mutirões realizados aos sábados

 

De acordo com o boletim informativo da Vigilância Epidemiológica divulgado nesta quinta-feira, dia 27, durante a reunião do Comitê de Antropozoonoses, 682 pessoas já passaram por atendimento médico com resultado positivo para a dengue de janeiro até junho. Outros 595 casos ainda estão sendo investigados laboratorialmente. Apenas 15 do total de casos positivados são considerados importados. As demais pessoas diagnosticadas com a doença adquiriram o vírus no próprio município.

Em todos os setores da cidade as equipes do Núcleo de Combate a Endemias têm encontrado criadouros do mosquito. Até o momento, um óbito de uma jovem de 23 anos, atribuído ao vírus da dengue foi confirmado. Os agentes relatam que apesar de todo alerta feito pelas autoridades de saúde, ainda existem muitos criadouros nas residências dificultando o controle da doença.

De janeiro a junho foram feitos 17 mutirões de combate ao mosquito  realizados pelo Centro de Controle de Zoonoses, com apoio das secretarias do Meio Ambiente e Obras. No total os agentes recolheram 22 toneladas e mais 870 quilos de criadouros em vários bairros da cidade. Neste sábado, dia 29 as equipes estarão nos bairros Vila Paulista e Jardim Conduta.

De 1º de maio a 26 de junho a Zoonoses visitou 44.613 imóveis nos trabalhos casa a casa e nas operações bloqueio. No mesmo período, agentes estiveram em 156 imóveis nos chamados Pontos Estratégicos (depósitos de pneus, ferro velho, oficinas de desmanche de veículos, borracharias, oficinas de funilaria e cemitérios) e 52 em Imóveis Especiais (escolas, creches, hospitais, empresas e obras abandonadas).

Em julho o Núcleo de Combate a Endemias realiza uma nova Análise de Densidade Larvária. Em janeiro e em abril a ADL mostrou que Rio Claro está em estado de alerta com relação à quantidade de larvas encontradas.