DENGUE: SE VOCÊ AGIR, PODEMOS EVITAR

Archive for the ‘POMBO URBANO’ Category

AGENTES ATUALIZANDO INFORMAÇÕES

leave a comment »

Agentes de Controle de Endemias trabalham diretamente com o público  levando conhecimento e trazendo dúvidas da população atendida.

Para que o trabalho seja ainda mais eficaz, é necessário treinamento constante com novas informações e métodos de ação.

O setor de educação do Centro de Controle de Zoonoses tem realizado palestras  para que os agentes  tenham atualização referente aos serviços prestados e novas informações para repassar aos munícipes.

 

 

Anúncios

Orientações sobre pombos ajudam a prevenir doenças

leave a comment »

De janeiro a abril mais de 30 visitas foram feitas pela Zoonoses atendendo solicitações

A imagem do pombo como símbolo da paz conquista a simpatia das pessoas que acabam por alimentá-los, mas na verdade essa ave pode trazer uma série de complicações para a saúde. Como dificilmente é caçado por outros animais, sua população cresce muito rápido e o aumento de sua quantidade tornou-se um grave problema, pois, podem causar várias doenças graves que podem levar à morte ou deixar sequela. De janeiro a abril deste ano o Centro de Controle de Zoonoses recebeu várias solicitações de moradores pedindo por orientações. Algumas delas chegaram via Ouvidoria. Outras em ligações diretas.  Foram no total 34 visitas feitas nesse período. Entre as doenças transmitidas pelos bombos destacam-se:

– salmonelose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pela ingestão de alimentos contaminados com fezes animais;

– criptococose: doença provocada por fungos que vivem no solo, em frutas secas e cereais e nas árvores; e isolado nos excrementos de aves, principalmente pombos;

– histoplasmose: doença provocada por fungos que se proliferam nas fezes de aves e morcegos. A contaminação ao homem ocorre pela inalação dos esporos (células reprodutoras do fungo);

– ornitose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pelo contato com aves portadoras da bactéria ou com seus dejetos;

– meningite: inflamação das membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.

Medidas de controle:

– retirar ninhos e ovos;
– umedecer as fezes dos pombos com desinfetante antes de varrê-las;
– utilizar luvas e máscara ou pano úmido para cobrir o nariz e a boca ao fazer a limpeza do local onde estão as fezes;
– vedar buracos ou vãos entre paredes, telhados e forros;
– colocar telas em varandas, janelas e caixas de ar condicionado;
– não deixar restos de alimentos que possam servir aos pombos, como ração de cães e gatos;
– utilizar grampos em beirais para evitar que os pombos pousem;
– acondicionar corretamente o lixo em recipientes fechados;
– nunca alimentar os pombos.

É muito importante para a saúde controlar a população desses animais na comunidade, fazendo com que eles procurem locais mais adequados para viver, com alimentação correta e longe dos perigos das cidades. Um pombo na cidade vive em média 4 anos, enquanto que em seu ambiente natural pode viver até 15 anos. Para orientações sobre o assunto os telefones do Centro de Controle de Zoonoses são 3535-4441 ou 3533-7155.

IEC Faz avaliação de 2016

leave a comment »

As atividades desenvolvidas pelo IEC, setor de Informação, Educação e Comunicação do Centro de Controle de Zoonoses, durante o ano de 2016, atingiram um público de mais de 70 mil pessoas. A estimativa leva em conta as palestras realizadas em escolas, empresas e outras instituições e também a organização ou participação em eventos que envolvem as unidades de saúde ou que têm expectativa de grande público, como Dia Mundial da Saúde, Exposição de Orquídeas, exibição de filmes institucionais nas salas de cinema, entre outros. Em 2017 até o momento 45.658 pessoas tiveram acesso as informações de Zoonoses através de ações do IEC.

O desempenho do setor pode ser conferido no blog da Zoonoses:

https://cczrioclaro.wordpress.com/iec-eventos-e-palestras-do-mes/

Até o mês de maio de 2017 o IEC já somou 64 ações, todas voltadas à conscientização sobre a importância de eliminar os criadouros do Aedes aegypti e evitar que o município passe por novo surto das doenças transmitidas pelo mosquito.

O maior número de palestras e eventos e também de público é quase sempre registrado no mês de março. Nesse período as pessoas se sentem mais vulneráveis às ameaças do Aedes aegypti devido ao calor. Por este motivo procuram mais por orientações, solicitando os serviços de IEC nesse período. Essa sensação de menor risco nos demais meses não se justifica. O mosquito pode até diminuir a sua reprodução, mas continua sendo uma ameaça. A melhor maneira de manter a situação sob controle é enfatizar, o ano todo, as medidas de combate ao vetor, através de orientações.

FMS participa de Encontro Técnico Regional em Piracicaba

leave a comment »

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas e multidão

A Fundação Municipal de Saúde, representada pelas Vigilâncias em Saúde (epidemiológica, ambiental, sanitária e saúde do trabalhador) esteve esta semana em Piracicaba participando de um Encontro Técnico Regional, promovido pelo Instituto Adolfo Lutz de Rio Claro, Sucen de Campinas e a GVE de Piracicaba. O evento teve como objetivo fornecer base para as Conferências de Vigilância em Saúde que estão sendo realizadas pelos municípios.

Rio Claro contribuiu com suas experiências, assim como trouxe as contribuições dos demais municípios participantes. Em Rio Claro a Conferência acontece no dia 10 de junho no NAM- Núcleo Administrativo Municipal, das 8h00 às 13h00. Por enquanto estão sendo realizadas as pré-conferências que listam as prioridades e diretrizes de cada um dos setores. A população pode e deve participar das pré-conferências e contribuir com sugestões que possam melhorar o atendimento do SUS.  O próximo encontro será dia 26 de maio quando estarão em discussão questões ligadas à Vigilância Epidemiológica e Cerest- Centro de Referência em Saúde do Trabalhador. A 1ª Conferencia Nacional de Vigilância em Saúde (CNVS) será realizada dias 21 e 24 de novembro.

Bióloga identifica insetos e analisa larvas em laboratório do CCZ

leave a comment »


Milene 2015 (1)

A análise de larvas e a identificação de insetos e animais peçonhentos também faz parte do trabalho realizado no laboratório do Centro de Controle de Zoonoses. Esse trabalho é feito pela bióloga Milene Weissman. Desde 2004 ela auxilia no combate à dengue verificando material coletado pelos agentes em vários pontos da cidade. As análises apontam para a positividade ou não de larvas do Aedes aegypti.

“Atualmente oferecemos apoio também para análise de larvas das cidades de Itirapina e Corumbataí que não possuem um CCZ, explicou Milene. A bióloga também atende às solicitações dos moradores feitas através do telefone 156 nos quando casos em que aranhas, escorpiões e cobras são capturados e precisam ser identificados. “Recolhemos os animais, verificamos a sua espécie e orientamos os moradores”, disse a bióloga.

Há situações ainda em que morcegos que apresentam hábitos atípicos são encontrados caídos nas residências. “Procuramos identificar a espécie e depois a encaminhamos ao Instituto Pasteur que verifica se o animal está infectado pelo vírus da raiva”, acrescentou Milene. Ela informou ainda que dependendo da época do ano as reclamações sobre infestação de pombos, morcegos e carrapatos crescem.

No caso dos carrapatos as pesquisas são realizadas em áreas infectadas. Esses ectoparasitas são analisados pela Sucen para verificação da presença da bactéria causadora da Febre Maculosa. No momento, estamos atendendo mais solicitações sobre pombos que também são feitas através do telefone 156”, concluiu. O trabalho da bióloga inclui ainda a colocação de armadilhas para captura do mosquito que transmite a Leishmaniose, no caso de surgirem casos suspeitos da doença no município.

CCZ e Atenção Básica fecham parceria no combate a doenças

leave a comment »

DSC07149

            Solange Mascherpe, Pollyanna Joanoni Pedro, Franz Fischer, Érica de Lúcio e Elaine Knothe

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e o Núcleo de Atenção Básica, da Fundação Municipal de Saúde fecharam uma parceria que prevê a divulgação de informações de combate a doenças transmitidas por animais, durante o programa de atividades dos profissionais de educação física nos bairros.

Durante 4 dias da semana os professores reúnem pessoas da terceira idade para incentivar a prática de exercícios. Além de trazer benefícios para a saúde, a atividade promove ainda uma interação, previne acidentes domésticos e traz bem estar aos participantes. A Zoonoses vai aproveitar este momento para orientar sobre a localização de criadouros da dengue, além de passar informações sobre cuidados com relação a áreas infestadas por carrapatos e como manter os pombos longe da área urbana, onde podem representar um perigo para a saúde das pessoas. Outras doenças também relacionadas aos animais serão abordadas durante esses encontros.